VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER CRESCE NO RIO DE JANEIRO



Os dados do Instituto de Segurança Pública revelam que a violência contra a mulher cresceu no Rio de Janeiro, o que demonstra como ainda é preciso avançar nas medidas de proteção à mulher.
No Dia Internacional da Mulher todos devemos celebrar as conquistas alcançadas pelas mulheres, mas não podemos esquecer que ainda sofrem com a violência doméstica e com a discriminação no trabalho, onde recebem salários inferiores aos pagos aos homens, citando dois exemplos. 
"JORNAL DO BRASIL
Hoje às 06h13
ISP: viôlencia física, sexual e moral contra a mulher cresce no Rio Nova iguaçu ficou na primeira posição de "mais violento" em quatro itens criminais Jornal do Brasil 
Por Camila Funare* 
Estresse pós-traumático, síndrome do pânico, depressão e baixa autoestima. Essas são apenas algumas das sequelas vividas pelas vítimas de violência contra à mulher. Mesmo um século após seu surgimento, o Dia Internacional da Mulher, comemorado hoje (8), ainda luta para conquistar direitos fundamentais na sociedade, como segurança pública para a mulher brasileira. Segundo o Dossiê Mulher 2013 do Instituto de Segurança Pública (ISP), os índices de ameaça, lesão corporal, tentativa de estupro e estupro subiram significativamente de 2011 para 2012 no estado do Rio de Janeiro. Vale ressaltar que Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense, atingiu o primeiro lugar nos quatro crimes em crescimento. 
De acordo com a pesquisa, o índice de violência física, que compreende lesão corporal dolosa, subiu de 54.607 casos, em 2011, para 58.051, em 2012. As ocorrências de violência sexual, que corresponde aos casos de tentativa de estupro e estupro, cresceram de 377 e 4.022, respectivamente, em 2011, para 387 e 4.993, em 2012. Já o item violência moral, que atribui os crimes de calúnia, injúria, difamação e constrangimento ilegal atingiu a marca de 55.171 casos em 2012, contra 54.253, em 2011 (Leiam mais)".