RIO: MORADORES DA ZONA SUL ACUADOS PELA VIOLÊNCIA



A Zona Sul do município do Rio de Janeiro sempre foi a área mais policiada em todo estado.
Na Zona Sul estão situados o 2o, 19o e 23o Batalhões de Polícia Militar.
Apenas para citar um dado para servir como parâmetro todos os outros municípios do estado possuem no máximo um Batalhão de Polícia Militar, sendo que existem batalhões responsáveis por mais de um município.
As próprias UPPs começaram a ser instaladas pela região.
Apesar dessas verdades, nem os moradores da Zona Sul conseguem suportar a violência que se espalha por todo Rio de Janeiro.
"GLOBO
Roubos de rua preocupam moradores da Zona Sul 
Problema é apontado como o principal motivo de insatisfação na região, segundo pesquisa do Rio Como Vamos 
WALESKA BORGES 
 Publicado: 3/03/14 - 9h00 
Os roubos de rua na Zona Sul da cidade foram apontados como a principal insatisfação dos moradores da região (68%) em pesquisa de percepção sobre a segurança do Rio Como Vamos (RCV), realizada em junho de 2013 com 1.500 cariocas. Os números mostram ainda o desagrado da população com o tráfico de drogas (50%) e roubos a estabelecimentos comerciais e residenciais (44%). A pesquisa de percepção do RCV revelou também que 49% dos entrevistados da Zona Sul deram nota baixa (1 a 4) para a segurança de seus bairros. Apesar de representar apenas 10% da população do município, com 638 mil habitantes, segundo o Censo de 2010 do IBGE, a região abriga 18 bairros, entre eles Copacabana, Leblon e Rocinha.
Ainda de acordo com levantamento do Rio Como Vamos, os casos de roubo de rua diminuíram no município no período de 2010 a 2012, saindo de 46.157 ocorrências para 31.297. O mesmo movimento foi observado nas regiões de Botafogo (de 2.192 para 1.132) e Lagoa (de 933 para 632). Porém, comparando os meses de janeiro a setembro de 2012 com o mesmo intervalo de 2013, percebe-se que - com exceção da Rocinha - a Zona Sul tende a fechar o ano de 2013 com um número de roubos superior a 2012.
Moradora de Copacabana desde 1998, a contadora Efigênia Ribeiro acredita que o roubo de rua cresceu muito no bairro:
- Estão roubando celular, cordão, relógio e bolsa. As pessoas estão se sentindo inseguras e evitam atender telefone na rua. Esse aumento veio acompanhado de uma redução no policiamento na área.
Ainda sobre violência, os óbitos decorrentes de homicídios, por local de moradia, caíram significativamente no período de 2010 a 2012 nas regiões de Botafogo (de 20 para cinco) e Lagoa (de 11 para seis), acompanhando a tendência de queda do município (de 1.572 para 901 casos). Novamente, a exceção ficou por conta da Rocinha que, apesar de registrar queda de 2010 para 2011 (de 18 para cinco ocorrências), teve nova elevação em 2012, com 15 casos (Leiam mais).