GARIS: INSATISFAÇÃO COM CABRAL E EDUARDO PAES SÓ CRESCE NO RIO



A insatisfação da população e do funcionalismo público com o governador Sérgio Cabral e com o prefeito Eduardo Paes não para de crescer.
Os índices de rejeição popular que os dois políticos do PMDB alcançaram é algo nunca antes visto no Rio de Janeiro.
Eles são alvos preferenciais em todo e qualquer protesto que é realizado na cidade maravilhosa.
Ontem, tivemos um confronto entre PMs e garis que durante um protesto pacífico, resolveram tentar invadir o Sambódromo.
Cidadão carioca, imagine os efeitos de uma greve dos garis?
O Rio de Janeiro entrará em colapso em poucos dias se isso se efetivar.
Não custa lembrar que os Guardas Municipais também estão em estado de greve, algo que também pode ocorrer.
Nos resta torcer pelo sucesso das negociações.
"JORNAL O DIA
01/03/2014 23:38:30 - Atualizada às 02/03/2014 00:08:07
Policiais impedem invasão de garis à Marquês de Sapucaí
Trabalhadores, que fizeram passeata no Centro, ameaçam parar
Rio - Garis entraram em confronto ontem com policiais do Batalhão de Choque da PM ao tentar protestar no Sambódromo. Bombas de gás lacrimogêneo e spray de pimenta foram usadas para dispersar os manifestantes.
Os empregados da Comlurb ameaçam entrar em greve por melhores condições de trabalho, reajuste salarial, vale-refeição e pagamento de horas extras. Ontem, eles se concentraram em frente à sede do Sindicato de Empregados de Empresas de Asseio e Conservação do Município do Rio de Janeiro e seguiram em passeata em direção à Sapucaí.
No caminho, fizeram uma manifestação em frente à prefeitura, na Cidade Nova. Um dos organizadores do protesto, o gari Bruno Lima disse que a categoria está há três anos insatisfeita com as condições de trabalho. “A gente não aguenta mais. São salários muito baixos, de cerca de R$ 900, o tíquete está defasado e as condições do trabalho são péssimas. Falta funcionário. A Comlurb virou cabide político e quem trabalha de forma operacional não tem valor”.
Uma assembleia estava marcada para ontem ao meio-dia, mas não foi realizada porque os dirigentes do Sindicato não apareceram. A reunião seria para analisar proposta de greve.
No entanto, mesmo sem paralisação oficial, muitas ruas da cidade amanheceram — e anoiteceram — cobertas de lixo. Na Lapa, os garis só apareceram por volta das 9h. Também houve problemas no Aterro e em pontos onde aconteceram eventos carnavalescos, como o Boulevard 28 de Setembro, em Vila Isabel (Fonte)".