terça-feira, 11 de fevereiro de 2014

RIO: A VIOLÊNCIA E A DESORDEM IMPERAM



Um governo completamente perdido na área da segurança pública, mantendo o efetivo de vinte Batalhões de Polícia Militar no projeto das Unidades de Polícia Pacificadora, projeto que não promoveu a "pacificação" nem nas comunidades assistidas e que ainda espalhou criminosos dessas comunidades por todo o Rio de Janeiro.
Sobra PM nos morros, falta PM nas ruas, eis a verdade.
Pior, são mais de 9.000 PMs nas UPPs e nem nas comunidades a violência foi contida.
Policiais Militares tem sido assassinados em serviço nas UPPs, a prova mais contundente que o projeto fracassou.
Diante desse quadro de fracasso na gestão da segurança pública, área onde já foram nomeados 5 Comandantes Gerais da Polícia Militar e 4 Chefes da Polícia Civil, mas com a manutenção do mesmo secretário, a ação do governo com apoio da imprensa "chapa branca" no sentido de querem imputar a terceiros o fracasso, demonstra o desespero do governo Sérgio Cabral.
O tempo de mudar o secretário de segurança passou, a hora é de mudar todo o governo.
"JORNAL DO BRASIL
Hoje às 09h40 - Atualizada hoje às 09h49 
Rio: ônibus é queimado e protesto interdita pistas em Jacarepaguá 
Manifestantes queimaram um ônibus e um banheiro químico na manhã desta terça-feira no Rio de Janeiro, mobilizando o Batalhão de Choque da Polícia Militar e complicando o trânsito na zona oeste da cidade. Moradores dos morros São José Operário, Covanca e Chacrinha fazem protesto em represália contra morte de dois jovens que teriam trocado tiros com policiais. 
O protesto fechou duas pistas da Rua Cândido Benício, em Jacarepaguá, de acordo com o Centro de Operações Rio. Um grupo pequeno de manifestantes interditou a via e é observado pela polícia, que tenta negociar uma retirada pacífica desde antes das 7h. O trânsito é intenso na região, tanto na Rua Cândido Benício quanto em vias próximas.  
Com Portal Terra (Fonte)".

Nenhum comentário:

Postar um comentário