sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

RIO: ONTEM NOVO PROTESTO CONTRA AUMENTO DAS PASSAGENS DE ÔNIBUS



Ontem, ocorreu a cremação do corpo do cinegrafista Santiago Andrade da Rede Bandeirantes, assassinado em um protesto contra o aumento das passagens de ônibus. As justas homenagens se multiplicaram, no adeus a esse cidadão brasileiro tão querido por seus familiares e por seus amigos de trabalho.
À noite ocorreu um novo protesto na luta contra o aumento das tarifas
"O GLOBO 
Centro do Rio tem novo protesto contra o aumento das passagens
Cerca de mil pessoas saíram em passeata pela Presidente Vargas
Avenida teve a pista central fechada por cerca de uma hora e meia
Cerca de 20 integrantes do Black Bloc seguiam à frente da passeata
13/02/14 - 18h29 Atualizado: 14/02/14 - 0h57
RIO — Manifestantes voltaram a fechar, na noite desta quinta-feira, por cerca de uma hora e meia, a pista central da Avenida Presidente Vargas, no Centro, para protestar contra o aumento das passagens de ônibus no Rio. Inicialmente, o grupo formado por cerca de 500 pessoas se concentrou à frente da Igreja da Candelária, saindo em passeata por volta das 18h50m, quando a faixa central da via sentido Praça da Bandeira foi ocupada. O protesto provocou reflexos no tráfego de veículos na região. O policiamento foi reforçado, mas os PMs apenas acompanharam a movimentação do grupo, que recebeu adeptos durante o percurso até a sede da prefeitura.
Assim como ocorreu na passeata anterior, realizada na segunda-feira, até o meio da noite não havia sido registrado qualquer registro de quebra-quebra ou confronto mais grave entre polícia e manifestantes. No canteiro em frente à sede da prefeitura, uma banda com instrumentos de sopro e bateria tocou em ritmo de carnaval músicas já conhecidas nos protestos contra o prefeito Eduardo Paes e o governador Sérgio Cabral e até o conhecido refrão de funk “eu só quero é ser feliz, andar tranquilamente na favela onde eu nasci”.
Por conta do ato, que levou à interdição da pista central da Avenida Presidente Vargas, o trânsito foi desviado pela pista lateral, e os técnicos do Centro de Operações Rio (COR) registraram lentidão no tráfego de veículos em ruas no entorno da via, com reflexos também na Zona Portuária.
Ao chegar à frente da prefeitura, na Cidade Nova, a passeata reunia cerca de mil manifestantes, que fizeram todo o percurso pacificamente. À frente do grupo seguiam pelo menos 20 black blocs, alguns deles com os rostos encobertos por camisas. Houve várias paradas ao longo do trajeto, com a formação de rodas de reunião para definir que rumo tomaria a passeata. Alguns manifestantes carregavam faixas contrárias ao aumento da tarifa de ônibus e à Copa do Mundo. Havia ainda bandeiras do PCB, PSTU e do PSOL. A maior faixa trazia um logotipo do PSTU e as inscrições “Fora Cabral, contra a corrupção e os corruptores”. O patrulhamento foi reforçado na região, com pelo menos 200 policiais militares (Leiam mais).

Nenhum comentário:

Postar um comentário