quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

POLÍCIA PROCURA MENOR TORTURADO POR JOVENS PARA AJUDAR NA IDENTIFICAÇÃO



Eu tenho apoiado a luta contra os maus tratos em animais, portanto, tenho que criticar todos os atos que sujeitam seres humanos a situações degradantes, casso contrário estaria sendo incoerente.
A população do Rio de Janeiro virou refém da insegurança pública que se instalou em todos os lugares, isso é uma realidade. Uma insegurança que trouxe o medo, sentimento que não raras vezes conduz algumas pessoas à prática de arbitrariedades, como a que ocorreu na Zona Sul do Rio, onde um menor, acusado de praticar vários crimes na região, acabou sendo preso a um poste por meio de uma trava de bicicleta.
O justiçamento nos afasta da civilidade e não pode ser usado como desculpa em razão da inércia governamental para a solução dos problemas.
O que nós temos que fazer é cobrar dos governos federal, estadual e municipal que solucionem os problemas. Não podemos continuar convivendo com a situação de menores que perambulam pelas ruas, a maioria das vezes drogados, praticando ilícitos, os quais são recolhidos pela Polícia Militar e apresentados à Polícia Civil, mas que dias depois estão de volta às ruas e a prática de atos anti-sociais (crimes).
Perdemos a conta de quantas pessoas foram mortas e feridas por ocasião da ação desses menores, apelidados como "sementinhas do mal" por alguns, o problema é muito grave e exige uma solução imediata por parte dos governos.
É preciso encontrar uma saída, mas ela deve estar em conformidade com as leis, caso contrário nós estaremos alimentando não apenas as "sementinhas do mal", mas os "frutos do mal", ou seja, aqueles que pregam a barbárie como forma de solução.
Eu sei que o discurso "bandido bom é bandido morto" gera muitos votos, mas não posso lutar contra aqueles que são capazes de maltratar um cão e aplaudir que é capaz de prender com uma trava de bicicleta um menor infrator em um poste, isso na Zona Sul do Rio de Janeiro.
Eu luto pelo certo, não adoto posturas oportunistas que possam gerar votos no futuro.
Repito, a população está acuada pelo medo, isso afasta o povo do equilíbrio necessário para tratar das questões da violência, mas não podemos perder a civilidade.
A Polícia Civil está tentando identificar os justiceiros.
Leiam a matéria:
"JORNAL O DIA: 
5 de fevereiro de 2014.
Polícia procura menor torturado por jovens para ajudar em identificação
Coordenadora que socorreu rapaz será intimada a depor. 'Justiceiros' foram presos e liberados
MARIA INEZ MAGALHÃES
Rio - Policiais da 9ª DP (Catete) começaram a identificar e a investigar ontem os primeiros suspeitos de integrar grupo de jovens intitulado ‘Os Justiceiros’. De classe média, eles atuam no Flamengo perseguindo e agredindo supostos criminosos que estariam cometendo roubos e furtos na região sob a omissão da polícia.
A polícia investiga se foram eles os responsáveis por torturar e amarrar a um poste, com uma trava de bicicleta, o jovem de 15 anos acusado por moradores de cometer vários crimes na região. 
Lucas Correia Felício, de 22 anos, e Ricardo de Carvalho Matos, de 29 anos, foram detidos na noite de segunda-feira, no Aterro, por policiais do 2º BPM (Botafogo) com outros 12 rapazes, um deles menor de idade. Lucas mora no Flamengo, e Ricardo, no Humaitá. Os outros, em Botafogo, Leme e Laranjeiras. Como ninguém tinha passagem pela polícia, todos foram liberados. Mas foi aberto um inquérito de formação de quadrilha e corrupção de menores para apurar a conduta dos jovens (Leia mais).

Nenhum comentário:

Postar um comentário