sábado, 22 de fevereiro de 2014

PMs DO BATALHÃO DE SÃO GONÇALO FAZEM DENÚNCIA GRAVE



As denúncias são gravíssimas. O governo Sérgio Cabral e o secretário de segurança Beltrame devem dar explicações para a população do Rio de Janeiro o mais rápido possível.
O cidadão fluminense paga caríssimo por "contratos casados" de compra e de manutenção das viaturas da Polícia Militar, contratos que foram denunciados ao Ministério Público em virtude do elevadíssimo valor, diante da existência desses contratos como justificar o fato denunciado no sentido de que viaturas estão virando sucata nos batalhões e que PMs estão pagando consertos com dinheiro do próprio bolso?
As respostas de Cabral e de Beltrame precisam ser rápidas e esclarecedoras.
Por sua vez, o Ministério Público (MP) também deve buscar explicações sobre os fatos denunciados pelos PMs, afinal a matéria que transcrevo a seguir deverá fazer parte do clipping elaborado pela instituição, portanto, o MP tomará conhecimento dos fatos noticiados.
Se as denúncias forem confirmadas, alguém precisa ser responsabilizado, afinal dinheiro público não é lixo.
"JORNAL O DIA
22/02/2014 00:00:23
PMs do Batalhão de São Gonçalo sofrem com o aumento da violência nas ruas
Para policiais, número de patrulhas é insuficiente
Rio - Enquanto a quantidade de denúncias e de registros de assaltos aumenta em São Gonçalo, o número de veículos do 7º BPM (São Gonçalo) – responsável pelo patrulhamento ostensivo no município – diminui, garantem policiais da unidade. Esses PMs afirmam que 60% das viaturas estão paradas devido a problemas mecânicos. 
No 7º BPM, viaturas abandonadas viram sucatas, dizem policiais 
A mesma reclamação é feita por colegas de outros batalhões do estado, que afirmam que muitas vezes precisam pagar consertos com dinheiro do próprio bolso para que o policiamento não seja prejudicado. 
No último boletim de indicador de criminalidade divulgado pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) – relativo ao mês de outubro do ano passado –, foram registrados 37 homicídios em São Gonçalo, o que representa mais de um por dia. Na última semana, ocorreram pelo menos cinco assassinatos na cidade. Um deles ganhou repercussão na mídia: o do cabeleireiro Adriano Ramos, 39, no Largo da Ideia. 
Nas ruas, 49 patrulhas 
Entre os crimes que registraram maior aumento absoluto no período de agosto, setembro e outubro de 2013 quando comparados ao mesmo período de 2012, estão: roubo em coletivo (com mais 89 casos, um acréscimo de 97,8%), roubo de veículo (com mais 225 casos, ou 48,9%), e roubo a transeunte (com mais 355 casos, ou 32,9%). 
A PM, através da assessoria de imprensa, revelou que o batalhão gonçalense tem atualmente 49 carros rodando, mas não divulgou a frota da unidade. De acordo com policiais ouvidos pelo DIA, o número total seria de 86 veículos — o que significaria que pouco mais da metade tem condições de ir para as ruas — para atender a um município que tem 284 bairros com uma extensão territorial de 247,7 km² e a segunda maior população do estado, ficando atrás somente da capital.
“A cidade está sendo tomada por uma onda de assaltos e não temos nem viaturas para trabalhar. Na semana passada, uma delas soltou uma roda enquanto trafegava pela BR (trecho Niterói-Manilha da BR-101) e outra teve que ser empurrada pelos colegas até oficina após perder o freio”, relatou um soldado que pediu para não ter a identidade revelada com medo de represálias.
Segundo a PM, o desgaste dos veículos é considerado normal, pois rodam 24 horas por dia. Ainda segundo a corporação, a previsão é de que a renovação da frota seja feita a partir de abril. Em relação às denúncias de viaturas que quebraram durante o patrulhamento, a corporação informou que o comando do 7º BPM alegou não ter registro dos incidentes. 
Reportagem de Roberta Trindade"

Nenhum comentário:

Postar um comentário