terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

PASSAGEIROS VIVEM PÂNICO EM ÔNIBUS



Diariamente, eu tenho destacado que a violência se espalhou por todos os lugares no Rio de Janeiro. Não existe mais lugar seguro. Os criminosos agem em todos os lugares e em qualquer horário, diante de um governo que não conseguiu eficiência nem no seu único projeto na área da segurança pública: as UPPs.
Ontem, passageiros viveram o pânico no interior de um coletivo.
Um PM inativo enfrentou os criminosos e acabou ferido.
"SITE G1 
25/02/2014 07:34:52
 Passageiros relatam momentos de pânico em assalto a ônibus no RJ Um policial militar reformado reagiu e foi baleado na cabeça. Dupla levou celulares, dinheiro, relógios e joias. g1.globo.com Passageiros de um ônibus que foi assaltado, na Ponte Rio-Niterói, na noite de segunda-feira (24), relataram momentos de pânico e terror que viveram durante uma hora e meia que os criminosos permaneceram dentro do coletivo. Um policial militar reformado, identificado como Jorge Magalhães, reagiu e foi baleado na cabeça, conforme mostrou o Bom Dia Rio desta terça-feira (25).
O crime aconteceu quando o ônibus executivo, que fazia o trajeto Castelo – Itaipuaçu, saiu por volta das 19h do Centro da cidade. Os suspeitos embarcaram no coletivo na Rodoviária Novo Rio, Zona Portuária. Eles pagaram o bilhete como se fossem passageiros normais e anunciaram o assalto na Ponte. Eles mandaram o motorista dar meia-volta e seguir em direção a Avenida Brasil. Um deles usava uma muleta para não levantar suspeita. Havia 52 passageiros no momento do assalto.
 “Os suspeitos estavam sempre pedindo para não ligar pisca alerta, o farol. Pedindo para os passageiros fecharem as cortinas, acenderem a luz do salão. E sempre pedindo para fazer o retorno e pegar a Avenida Brasil.”, relatou um passageiro.X O policial à paisana tentou reagir e acabou ferido. Ele foi levado para o Hospital estadual Getúlio Vargas, na Zona Norte. Até as 7h desta terça-feira, não havia informações sobre o estado de saúde dele. Um outro passageiro disse que um dos criminosos atirou no policial à queima-roupa.
“O branco era patinho e o negro era azulão. Era assim como eles se chamavam. E aí, o azulão correu para frente para saber o quê que era, perguntando ao patinho se estava tudo ok. Ele falou: não, é tudo nosso. É execução. Começou a dançar e debochar. E ainda ficar falando que: ‘Ele está respirando ainda. Vou dar mais um tiro’. O azulão falou: ‘Não, deixa que ele já vai morrer’. Um dois minutos depois, eles desembarcaram do ônibus. Não tinha o que fazer. Só ficar sentado e esperar aquilo acabar”, desabafou.
Pertences roubados
A dupla saltou do ônibus quase na chegada à Penha, perto da Favela Kelson. Eles roubaram carteiras, joias, relógios e celulares. Na fuga, os assaltantes deixaram a muleta usada no disfarce. O material foi recolhido pela perícia. A polícia também vai analisar as câmeras de segurança do ônibus pra tentar identificar os assaltantes.
Há pouco mais de uma semana, um outro ônibus executivo também foi alvo de criminosos. O veículo que faz a Linha Centro-Nova Iguaçu seguia pela Rodovia Presidente Dutra quando dois suspeitos começaram o assalto, que acabou frustrado porque a policia rodoviária foi avisada a tempo. Os dois homens foram presos".

Nenhum comentário:

Postar um comentário