quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

EDUARDO PAES GASTA O DOBRO EM MERGULHÕES



O município do Rio de Janeiro está parado, o prefeito Eduardo Paes deu um nó no trânsito e os congestionamentos se espalham por todos os bairros, isso é uma realidade que trás inúmeros problemas para a população, obrigada a passar parte significativa do seu dia presa dentro dos seus veículos ou dos transportes coletivos.
A situação dos transportes coletivos que já era péssima, ficou ainda pior após o fechamento do Centro da Cidade.
Se o Rio de Janeiro não anda, os preços das obras realizadas pelo prefeito Eduardo Paes sobem em altíssima velocidade, como comprova a avaliação do Tribunal de Contas do Município.
"JORNAL O DIA
19/02/2014 00:10:09
Mergulhões do Transcarioca custaram o dobro, diz TCM
Os R$ 66 milhões acrescidos no projeto terão que ser devolvidos. Estação BRT já tem trincas
CHRISTINA NASCIMENTO
Rio - O corredor de ônibus que vai ligar o Aeroporto Antonio Carlos Jobim-Galeão à Barra da Tijuca ainda nem começou a funcionar, mas já acumula problemas. Auditoria feita pelo Tribunal de Contas do Município (TCM-RJ) pede à Prefeitura do Rio a devolução de R$ 66 milhões referentes a obras no Transcarioca. O dinheiro foi um ‘extra’ usado na construção de dois mergulhões na Barra, que custaram R$ 133 milhões, o dobro do valor previsto no projeto. O documento revela ainda que há estação do BRT com trincas na estrutura e asfalto remendado.
Em um trecho da auditoria, os fiscais alertam: “Foram observadas durante as visitas à obra diversas intervenções realizadas de forma inadequada técnica e economicamente.” O Transcarioca, que é um dos compromissos do governo para a Copa, vai custar R$ 1,7 bilhão e a previsão é que seja inaugurado ainda no primeiro semestre.
O encarecimento na construção dos mergulhões, que ficam próximos à Cidade da Música, ocorreu porque a prefeitura decidiu usar a técnica chamada ‘jet grouting’ — injeção em alta pressão da mistura de cimento e água no subsolo. Com isso, as estruturas que estavam programadas para custar R$ 67 milhões ganharam um acréscimo de mais R$ 66 milhões na obra, totalizando os R$ 133 milhões (Leiam mais)".
Foto: André Mourão / Agência O Dia

Nenhum comentário:

Postar um comentário