quarta-feira, 5 de fevereiro de 2014

A "CASCATA" DE SANGUE NO JURAMENTO E A FESTINHA DE SÉRGIO CABRAL

O primeiro ponto que quero abordar é que não podemos nos deixar levar pelos primeiros clamores para condenar a ação dos Policiais Militares na comunidade do Juramento. Todos sabem que menores atuam no tráfico, que muitos dos traficantes não tem passagem pela polícia e que tais menores e que tais pessoas sem anotações criminais, atacam e matam Policiais Militares como tem ocorrido com frequência nas comunidades "pacificadas" pela dupla Cabral-Beltrame.
Feita essa ressalva, não posso deixar de condenar a atitude do governador que diante de tanta violência no Rio de Janeiro se dá ao desfrute de participar de festinhas e produzir um vídeo como esse, o qual republicamos no site para que você também fique indignado.

A festinha do governado Sérgio Cabral:




A "cascata" de sangue no Juramento:




"O GLOBO:
Três mortos em ação no Morro do Juramento não tinham passagem pela polícia Seis pessoas foram mortas na operação da terça-feira
Dezenove fuzis usados pelos PMs na ação foram apreendidos e encaminhados para o exame de confronto balístico
SÉRGIO RAMALHO
 RIO - Os seis mortos durante suposto confronto com policiais do 41º BPM (Acari) no Morro do Juramento, na manhã desta terça-feira, , foram identificados na tarde desta quarta-feira. Três deles não tinham passagem pela polícia: Carlos Henrique Benjamin dos Santos, 18 anos; Francisco José Correia Silva, 21 anos; e Reinaldo Thomaz da Silva, 19 anos. Já Thiago Porto Gonçalves, de 26 anos, tinha passagem por tráfico e porte ilegal de arma; David Pereira Santos, de 24 anos, tinha anotações por roubo, falsificação de documento público, tentativa de roubo e duas ameaças; e Acássio da Silva Ferreira, de 20 anos, tinha passagem por ameaça e tráfico (Leia mais)".

Nenhum comentário:

Postar um comentário