domingo, 12 de janeiro de 2014

RONALDO, O FENÔMENO, O BRASIL PRECISA DE HOSPITAIS E NÃO DE ESTÁDIOS



O jogador Ronaldo, conhecido como o fenômeno, foi muito infeliz quando declarou publicamente que Copada do Mundo não se faz com hospitais e sim com estádios de futebol. Logo ele que tantas alegrias deu ao povo brasileiro, perdeu uma ótima oportunidade de ficar com a boca fechada.
O cidadão fluminense, por exemplo, conhece muito bem o descaso com a saúde pública nos três níveis de governo. Bastava Ronaldo ler jornais ou assistir noticiários sobre a saúde no Rio de Janeiro para que tal ideia nem passasse pela sua cabeça.
Ronaldo, o fenômeno,  pode amenizar esse seu erro tão grave, ajudando o jovem José Demerson de Souza de Carvalho e seus familiares.
"JORNAL DA PARAÍBA
quinta-feira, janeiro 02, 2014
Garoto de 13 anos tem braço amputado em hospital de Parnaíba
Postado por José Wilson Albuquerque Santos às quinta-feira, janeiro 02, 2014.
O garoto José Demerson de Souza de Carvalho, de 13 anos, natural de Chaval (CE) sofreu uma queda durante o período de férias e foi encaminhado para o Hospital Estadual Dirceu Arcoverde em Parnaíba para procedimento cirúrgico para a correção de uma fratura.
Após liberado pelo hospital, José voltou para casa, mas de acordo com a mãe, não foram feitos novos curativos, além da atadura estar muito apertada no braço do garoto. A senhora Maria Cecília disse que ao retornar ao Hospital Dirceu, prometeram que fariam o possível para ajudar o garoto. Porém, após segundo procedimento, José teve o braço amputado.
Após ter o braço amputado, familiares revoltados disseram que o fato não deveria ter acontecido com José por se tratar de um casos simples de ser solucionado. O menino de apenas 13 anos chora por conta do resultado do procedimento que o deixou com uma deficiência física.
A família registrou um Boletim de Ocorrência no 2º Distrito Policial de Parnaíba e por meio do advogado Adelmir Lima, ingressará na justiça para buscar reparação aos danos sofridos pelo menino.
O advogado ressaltou ainda que o caso servirá como exemplo para que não aconteça com outras pessoas que são atendidas na unidade hospitalar (Leia mais).

Nenhum comentário:

Postar um comentário