quarta-feira, 8 de janeiro de 2014

RIO: O ARRASTÃO NOSSO DE CADA DIA



"O arrastão é uma tática de roubo coletivo urbano presenciada primeiramente na década de 1980 na cidade do Rio de Janeiro, mais especificamente na praia de Copacabana. O caso mais famoso de arrastão, aconteceu em 18 de outubro de 1992 na praia de Ipanema e teve repercussão internacional. Posteriormente, a tática foi presenciada em outros locais do Brasil. Consiste-se no roubo coletivo de dinheiro, anéis, bolsas e às vezes até mesmo de roupas dos transeuntes por um grupo de pessoas. O grupo pode ou não estar organizado, dependendo da espontaneidade do roubo.
Arrastão, apesar de não ser um termo técnico na área de segurança, é aplicado a diversos casos de roubo em série (Wikipédia)".
Eu fiz questão de publicar essa definição de "arrastão" para que ficasse claro que o fenômeno criminal não nasceu nos governos Sérgio Cabral e Eduardo Paes, mas sem dúvida ele tem ganho uma dimensão cada vez maior na gestão desses políticos do PMDB.
Arrastões acontecem nas praias.
Arrastões acontecem nas vias especiais (Linha Amarela, Linha Vermelha, Avenida Brasil, etc).
Um arrastão ocorreu em um hospital particular na Zona Norte.
Ontem, um arrastão ocorreu em um prédio residencial de Botafogo.
O arrastão virou moda.
Só resta torcer para que os eleitores façam um arrastão nas eleições desse ano e promovam uma grande mudança no quadro político do Rio de Janeiro.
A retirada dos maus políticos através de um arrastão de cidadania será um grande motivo para comemorações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário