sábado, 25 de janeiro de 2014

RIO: GUARDAS MUNICIPAIS ENTRAM EM ESTADO DE GREVE

Ontem, dia 24 de janeiro de 2014, em Assembleia, os guardas municipais do rio de janeiro decidiram entrar em Estado de Greve. A decisão, tomada por centenas de guardas, aconteceu na quadra da Império Serrano, na Zona Norte.

Enquanto a reunião acontecia, a tropa foi informada que uma guarnição da guarda tinha entrado em confronto com ambulantes, e que uma viatura foi tombada e depredada. O que acirrou ainda mais os ânimos dos servidores.

A proposta de GREVE foi aprovada pela esmagadora maioria que inicia agora a peregrinação para documentar e legalizar a mobilização.

Estive e continuarei acompanhando a mobilização e desejo aos servidores os mais sinceros votos de fé e esperança.








Confronto entre guardas municipais e ambulantes no centro do Rio termina com viatura virada

Um guarda municipal ficou ferido e foi levado para o hospital Souza Aguiar
    Do R7
Uma viatura da Guarda Municipal foi virada perto da UruguaianaReprodução Rede Record
Guardas municipais e vendedores ambulantes entraram em confronto nos arredores do mercadão popular da Uruguaiana, no centro do Rio, no fim da tarde desta sexta-feira (24). Na confusão, uma viatura da Guarda Municipal foi virada.
Segundo testemunhas, o confronto começou quando os agentes da prefeitura abordaram camelôs que trabalhavam, supostamente, de maneira ilegal. Os vendedores teriam partido para cima dos guardas, que estavam em menor número.
Pelo menos um agente teria sido levado ferido para o Hospital Municipal Souza Aguiar, próximo dali. A tropa de choque da Guarda Municipal e policiais militares foram acionados. Uma faixa da avenida Presidente Vargas chegou a ser interditada.
Até as 21h15, a Guarda Municipal ainda não havia se pronunciado.
FONTE: http://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/confronto-entre-guardas-municipais-e-ambulantes-no-centro-do-rio-termina-com-viatura-virada-24012014

14 comentários:

  1. Eu acho que nesta copa vai babar. Fora PMDB e PT!!!!

    ResponderExcluir
  2. Atitude de grandes homens !!!! parabéns pela iniciativa......acorda prefeito!!!

    ResponderExcluir
  3. sr, prefeito,o que não pode é ter uma guarda altamente qualificada,treinada e comprometida com o rio de janeiro e o sr. agir como se ela não existisse.Acorda sr. prefeito,porque o rio sem a guarda será uma imensa bagunça e os seus amigos da PM não poderão fazer nada porque eles não entendem nada de controle urbano.Coloque a GM-Rio no lugar que ela realmente merece por direito.

    ResponderExcluir
  4. Aproveita e autoriza logo o curso de formação dos que passaram no concurso 2012, aumentar o efetivo da guarda já é um inicio.

    ResponderExcluir
  5. dignidade salarial,condiçoes de trabalho,deixar as atribuiçoes que nao sao de copetencia da guarda de lado e realmente dar segurança a população.

    ResponderExcluir
  6. chama logo os aprovados para entrega de documentos da segunda turma e o inicio imediato do curso de formação pra ter um aumento no efetivo e aumenta o salário e a qualidade de serviço nós guardas merecemos ser mais respeitados fazemos dessa cidade a melhor para o senhor poder andar nela, queremos salario não esmolas.

    ResponderExcluir
  7. O ideal é que o Prefeito haja como um bom político, com personalidade, responsabilidade e coerência e cumpra logo com a Lei 100 onde diz que a partir dos 180 dias do período probatório faria o enquadramento, com um plano de cargos e salários que a categoria precisa que vá de encontro aos anseios dos Guardas Municipais do Rio de Janeiro que são verdadeiros guerreiros, precisa também equiparar o salário a nível de ensino médio, devolver o dinheiro de vários meses dos ticket's alimentação que foram descontados irregularmente, dar qualidade de vida no trabalho com investimentos e reformas nas antigas inspetorias e não somente em construções de UOP's, o Prefeito: Eduardo Paes precisa dar dignidade aos Guardas Municipais. O salário está muito baixo, precisa também equipar melhor a tropa e dar condições de trabalho, pois, assim iria motivar aos funcionários que com certeza seriam mais produtivos.

    Srº Prefeito Eduardo Paes, resolva logo a situação dos Guardas municipais.......

    ResponderExcluir
  8. NEM O PESSOAL ADMINISTRATIVO DA GM-RIO É CONCURSADO, TAMANHA A QUANTIDADE DE PESSOAS SEM CONCURSO PÚBLICO DENTRO DA INSTITUIÇÃO. PARA PIORAR A CAMARA APROVOU A LEI 116/12 MANTENDO A IMORALIDADE ADMINISTRATIVA. ENQUANTO ISSO TIVEMOS UM CONCURSO PUBLICO PARA OS QUADROS ADMINISTRATIVOS EM DEZEMBRO DE 2012 E ATÉ AGORA NINGUEM ENTROU

    ResponderExcluir
  9. Cadê o Estatuto do Guarda e a Lei 94, cadê o enquadramento?

    ResponderExcluir
  10. estamos em greve e a adesão está quase total.

    ResponderExcluir
  11. Eu apoio a greve da Gm do Rj. Realmente eles precisam melhores condições de trabalho.

    ResponderExcluir
  12. Que essa greve tenha uma conclusão satisfatória para os Gm que estão na ativa e que o concurso de 2012 possa dar continuidade pois tem uma galera cotando os minuto para fazer parte de corporação.

    ResponderExcluir
  13. ele agora sentiu a força do gigante,se não dar nada para o guarda, o carnaval e a copa ele estarar perdido.piso salarial decente e o enquadramento já é o começo.Acorda prefeito,seja esperto ou sua vida politica estarar no fim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Me parece que tudo está caminhando para uma tremenda greve geral no carnaval, copa do mundo, olimpíadas de 2016 e etc.. Quem me disse foi um passarinho azul do bico preto. O que me deixa mais chateado é que a Prefeitura do Rio de Janeiro tem como pagar os Guardas Municipais, mas, infelizmente prefere dar dinheiro para o Estado do Rio do que para os Guardas. Detalhe os Guardas não estão pedindo favor não, eles estão pedindo o que é de direito. A Constituição Federal diz que vivemos num estado democrático de direito. Agora eu fico pensando quando começar a greve geral, isso vai repercutir a nível mundial. Se eu fosse o Prefeito eu daria logo o direito desses Guardas Municipais que são verdadeiros guerreiros. Um abração para todos os Guardas Municipais da Cidade do Rio de Janeiro.

      Excluir