domingo, 15 de dezembro de 2013

SEGURANÇA ABANDONADA: PMs TREINAM TIRO GASTANDO SEU DINHEIRO



O governo Sérgio Cabral acelerou os processos de recrutamento, seleção e formação dos Policiais Militares, isso com o objetivo de inaugurar o maior número de UPPs no menor espaço de tempo possível, tudo com fins eleitorais. A velocidade não combina com a qualidade e a postura governamental acabou comprometendo a formação dos jovens PMs. A mídia noticiou inúmeras vezes os vários problemas enfrentados pelos alunos do Curso de Formação de Praças da Polícia Militar, sobretudo no tocante às instruções e a falta de infraestrutura. Infelizmente, dias atrás, um jovem recruta morreu após ser submetido a uma série de exercícios físicos.
A reportagem que transcrevo demonstra as dificuldades enfrentadas pelos PMs no concernente ao treinamento para o uso de armas de fogo. Os PMs estão despreparados, buscam treinamento de forma particular e pagam por isso. 
Pergunto: Quando um PM no exercício do serviço erra ao usar o armamento, o Ministério Público e o Poder Judiciário consideram o descaso do governo ao prepará-los de forma deficiente?
A resposta é não. 
JORNAL O DIA 
PMs pagam por treino de tiros para aprimorar mira 
Com difícil acesso a exercícios na corporação, policiais procuram estandes particulares 
HERCULANO FILHO 
Rio - O cabo José, de 30 anos, já se envolveu em mais de dez confrontos no Complexo da Mangueirinha, uma das áreas mais perigosas de Duque de Caxias, na Baixada. Mas o praça só teve curso de tiro em outubro de 2005, quando saiu do Centro de Formação e Aperfeiçoamento de Praças (Cfap). Policial militar há três anos, o soldado Antônio, de 33, ainda não possui arma própria. E precisou esconder o distintivo embaixo do tapete do carro ao ter o veículo roubado por quatro bandidos armados há sete meses. Ele estava de folga naquele dia. Os nomes usados nesta reportagem são fictícios. Mas as histórias fazem parte do cotidiano de PMs que pagam do próprio bolso pelos tiros dados em estandes particulares e precisam sair do serviço desarmados durante meses, enquanto aguardam pela liberação da licença para portarem arma (Leia mais).

Nenhum comentário:

Postar um comentário