terça-feira, 10 de dezembro de 2013

POVO QUER SAÚDE, EDUCAÇÃO, SEGURANÇA E TRANSPORTES NO "PADRÃO FIFA"



O povo brasileiro quer o denominado "padrão FIFA", isso não resta dúvida.
A Revista Veja noticiou que o governo quer segurança "padrão FIFA" nos jogos nacionais, isso após a tragédia que ocorreu no jogo entre o Atlético Paranaense e o Vasco da Gama, realizado na cidade de Joinville, em Santa Catarina. Isso devido à selvageria dos torcedores ter se espalhado pelo mundo, manchando a imagem do país do futebol.
Só que o povo quer o "padrão FIFA" na educação, na segurança, na saúde, nos transportes, entre outros serviços públicos. 
O brasileiro não aguenta mais, por exemplo, o "padrão Sérgio Cabral" e o "padrão Eduardo Paes" na prestação de serviços públicos. Quer escolas que não formem analfabetos funcionais, quer hospitais onde os pacientes não morram em macas colocadas em corredores, quer ter a liberdade de ir e vir com segurança pelas ruas e quer transportes públicos onde não se sinta como um sardinha enlatada.
O povo quer que seus direitos, todos eles, sejam oferecidos com "padrão FIFA".
O problema é que o governo quer:

REVISTA VEJA
Futebol Governo quer segurança 'padrão Fifa' nos jogos nacionais 
Cardozo defendeu a adoção do modelo usado na Copa das Confederações (e previsto para a Copa do Mundo) também nas partidas entre clubes brasileiros 
Marcela Mattos, de Brasília 
Depois da briga entre as torcidas organizadas do Vasco e do Atlético-PR, no último domingo, o Ministério da Justiça estuda aplicar as diretrizes de segurança adotadas durante a Copa das Confederações e já previstas para a Copa do Mundo de 2014 também nos jogos do Campeonato Brasileiro e dos torneios estaduais. O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, afirmou nesta terça-feira que o episódio que deixou quatro feridos e teve enorme repercussão internacional ocorreu sob circunstâncias muito diferentes dos torneios organizados pela Fifa, que podem passar a servir como exemplo para a realização das competições nacionais (Leia mais)

Nenhum comentário:

Postar um comentário