sábado, 14 de dezembro de 2013

LUTE PARA NÃO SER VÍTIMA DA MORTE DA SAÚDE PÚBLICA



Cidadão fluminense, não importa qual seja a empresa e o nível do plano particular de saúde que você paga mensalmente, caso você seja vítima de um acidente fora de sua residência, os socorristas o encaminharão para o serviço público de saúde mais próximo. Portanto, lute pela melhoria do sistema, pois no Rio de Janeiro, assim como, em boa parte do Brasil, a saúde pública morreu.
No intuito de conscientizar quem acompanha essa luta, publiquei no artigo anterior uma reportagem exibida pela Rede Bandeirantes, meses atrás, sobre a situação da saúde pública no Rio de Janeiro. Eu tenho certeza que todos ficaram indignados com as imagens exibidas.
Ontem, o programa Globo Repórter exibiu reportagem sobre a saúde pública no Brasil, mostrando a falência completa do Sistema Único de Saúde. O Rio de Janeiro também foi citado, exibindo problemas em UPAs e denunciando que repórteres foram impedidos de entrar em hospitais do Rio e de São Paulo. Novamente, imagens chocantes foram exibidas.
A indignação é o primeiro passo para a promoção de mudanças, ela nos impulsiona na direção de fazer algo contra o que nos perturbou, nos tirou da zona de conforto. Normalmente, o segundo passo é traduzido em palavras quando comentamos com familiares e amigos o que presenciamos, alguns fazem também uso da internet para espalhar para um maior número de pessoas. Os dois passos são simples, quase todos caminham até esse ponto. O terceiro passo é que começa a ser um problema: ingressar na luta para solucionar o problema. É preciso adquirir a consciência de que você é imprescindível para que as mudanças aconteçam. Você é o ator principal e deve agir para promover a mudança a ser alcançada, fazer disso um objetivo a ser conquistado para você, para sua família e para toda a população. 
Isso é cidadania.
No curso do mandato na Câmara de Vereadores tenho lutado por conquistas cidadãs e tenho apoiado todas as lutas consideradas justas e direcionadas para o bem estar da população. Esse é meu dever, fui eleito para lutar pela construção de um novo Rio de Janeiro, onde os serviços públicos funcionem adequadamente, pois isso é um direito constitucional de todo cidadão brasileiro.
A disponibilidade de serviços públicos de boa qualidade para toda população fluminense constitui um direito para quem tem plano de saúde particular e para quem não tem; para quem coloca os filhos em escola particular e para quem coloca os filhos em escola pública; para quem circula em carros blindados ou em aeronaves e para quem usa o transporte público.
Universalizar os direitos é democracia.
Lutar por isso é cidadania.
Contem comigo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário