domingo, 22 de dezembro de 2013

AUMENTO DOS ÔNIBUS: PAES VOLTA ATRÁS. ELE "ACUSOU O GOLPE" DADO PELOS MANIFESTANTES



O prefeito Eduardo Paes (PMDB) "acusou o golpe".
Uso essa expressão comum nos esportes que envolvem confronto físico, sendo mais comum no boxe, para materializar a reação do prefeito. Ela significa que após um golpe aplicado, quem recebeu não consegue esconder que o golpe provocou danos. Isso age como um sinal para o adversário ir em frente para concluir a luta com um golpe final.
A mudança de postura do prefeito demonstra que o protesto realizado no Centro do Rio de Janeiro contra o aumento das passagens da passagem dos ônibus foi um golpe certeiro. Ele deve ter pensado sobre os próximos atos que seriam programados e o profundo desgaste político que eles produziriam no próximo ano, um ano eleitoral.
Eu escrevi sobre o tema em artigo anterior:
"Quem não lembra da onda de protestos que percorreu todo o Brasil nesse 2013 que se aproxima do final?
Milhões de pessoas foram para as ruas protestar contra a situação atual do Brasil, um país que era citado como sendo o país do futuro e que parece estar perdendo o seu futuro, em razão dos maus gestores políticos.
Quem não lembra da Avenida Presidente Vargas, situada no Centro do Rio de Janeiro, tomada pelo povo do início ao fim, uma multidão próxima de um milhão de pessoas.
Quem não lembra que tudo começou em São Paulo, onde o povo  foi para as ruas protestar contra um aumento de R$ 0,20 centavos no preço da passagem dos ônibus?
Ontem, os protestos recomeçaram no Rio de Janeiro, exatamente pelo mesmo motivo: aumento no preço das passagens de ônibus.
O povo está de um lado nessa luta cidadã, enquanto o prefeito Eduardo Paes e os empresários dos transportes coletivos estão do outro lado".
Politicamente, ele não declarou que "acusou o golpe", isso seria um sinal de fraqueza, uma dica para o avanço das manifestações. Ele empurrou o problema para o Tribunal de Contas do Município, transferiu a responsabilidade pelo aumento futuro para o tribunal.
O jornal O Globo fez eco ao discurso de Paes:
"Paes acatará decisão do TCM sobre aumento da passagem de ônibus 
No início de dezembro, o prefeito anunciou a revisão no valor das tarifas para o próximo ano. 
TCM divulgou nota contra a decisão".
O jornal O Dia deixou claro a intenção do prefeito:
"Ele afirmou que vai esperar a auditoria sobre o serviço de ônibus da cidade — por uma Comissão Especial — para autorizar ou não o reajuste".
Não resta dúvida, o prefeito não quer ser o responsável pelo aumento das tarifas.
Resta ao povo se manter "em guarda", outra expressão dos boxeadores, atento a tudo e a todos para não receber um golpe sem estar preparado para se defender.
Charge: Duke.

Nenhum comentário:

Postar um comentário