sábado, 23 de novembro de 2013

Sem demolição

Diretor do Clube de Engenharia diz que o túnel da Via Expressa poderia ser concluído sem implosão da Perimetral




Diretor do Clube de Engenharia e responsável pela construção de trechos do metrô, Luiz Carneiro de Oliveira diz que o túnel da Via Expressa — ligação entre a Praça 15 e a Avenida Rodrigues Alves — poderia ser concluído sem a demolição prévia da Perimetral. 
Segundo ele, a opção escolhida tende a ser mais barata, já que evita a eventual necessidade de reforço do solo. Isto beneficia a concessionária privada Porto Novo, que banca e constrói a obra. Para o engenheiro, os transtornos impostos à população não compensam a economia.

Máquinas e redes

A Cdurp, companhia da prefeitura responsável pela gestão da obra, diz que a presença da Perimetral impediria o uso de máquinas necessárias à construção do túnel. Ressalta que a demolição também viabilizará a instalação de redes como as de água, luz e esgoto.

Outro jeito

Oliveira diz que há máquinas menores, como as utilizadas para a construção do metrô sob o elevado da Paulo de Frontin e a escavação do Mergulhão debaixo da Perimetral. Segundo ele, as redes poderiam ser remanejadas sem a demolição.

Fonte: O Dia

Quem vai se beneficiar com  a destruição do patrimônio público da cidade e os imensos transtornos no trânsito, transtornos que trazem prejuízos para a população, inclusive financeiros, que são veiculados em propagandas da Prefeitura como a “revitalização da Zona Portuária” do Rio e com a falácia que esta sendo custeada pela iniciativa privada.

Quanto vai custar aos cofres públicos a intervenção, que a Prefeitura está a promover na cidade?

Quem vai pagar e pagará por um bom tempo por essa loucura e mentira do prefeito, vai ser o cidadão de bem carioca.

Nenhum comentário:

Postar um comentário