Transporte público no Rio: risco sobre trilhos e sobre rodas



O transporte público no Rio não é apenas um exemplo de ineficiência e precariedade. Como se não bastassem as constantes falhas técnicas, os usuários convivem ainda com um sistema que demonstra cada vez mais sua falta de segurança.
Após uma sequência de problemas na SuperVia, semana passada, usuários de ônibus enfrentaram nesta manhã nada menos que três acidentes na Zona Oeste, que deixaram um total de 35 feridos.
O BRT, mesmo sendo um sistema de transporte novo, já tem um longo e triste histórico de acidentes e mortes. E sua pista exclusiva já apresentava buracos e sinais de deterioração pouco tempo depois da inauguração. Um retrato do total descaso com que o poder público trata a população que paga pesados impostos e depende do transporte público.
Não cabem mais desculpas e promessas de providências. A prefeitura deve ser responsabilizada e responder na Justiça pelo péssimo serviço, que expõe ao risco os usuários.
A imensa sequência de acidentes sobre rodas ou sobre trilhos nos leva a pensar que a SuperVia e o BRT deveriam fazer uma parceria para comprar hospitais e, quem sabe, até um cemitério.
Fonte: JB

Comentários

  1. Perdi minha prima ontem,24/07/2014 foi atropelada no recreio. Ela só tinha 22 anos, era o seu primeiro dia de trabalho na região.
    Até quando vamos suportar isso, as autoridades só estão preocupadas com o trânsito e as mortes????
    As vítimas, os familiares, até quando????
    Víboras, depois do acidente só se preocupam em manter o trânsito livre para não causar engarrafamento. E aquela vida???? Não significa nada??? Víboras, autoridades vocês não servem para nada. Só estão deixando o povo mais revoltado, depois chamam os que lutam pelo seu direito de vândalos.

    Vocês não são nada...

    ResponderExcluir

Postar um comentário