Prestando solidariedade a um heroi...

Após as recentes manifestações de solidariedade dos bombeiros e da sociedade, a respeito do caso do CAP Monteiro, médico e único neurocirurgião da cidade de Itaperuna que foi preso em flagrante  por se ausentar num período de tempo do plantão na ambulância , atendendo  um chamado urgente para salvar a vida de uma criança internada que teve seu quadro agravado em decorrência de uma complicação pós operatória. Diante de algumas controvérsias, decidimos atender aos pedidos dos militares e visitar pessoalmente o médico, afim de, averiguar as informações apresentadas e prestar solidariedade necessária para o melhor desfecho possível.
 

Ao chegar no 21⁰ GBM Itaperuna, foi aquela felicidade. A receptividade e a alegria dos militares foram as melhores possíveis... Entrei, conversei com TODOS de serviço e consegui atestar o quanto o referido médico é querido pela tropa, não apenas pela conduta integra com os bombeiros, mas também pela competência profissional, ética, seriedade e empenho aplicado no trabalho, dentro e fora do CBMERJ.  Tive também, a oportunidade de conversar com o próprio Capitão médico e tirar as impressões positivas ao seu respeito.

Como nem tudo transcorre da forma mais coerente na corporação, recebi a ligação do coronel Douglas, comandante do CBA IV , informando que eu (Major bombeiro e vereador da cidade o RJ) estava impedido de permanecer nas dependências  do quartel, e se quisesse conversar com o CAP Monteiro que o fizesse na folga, pois o médico não tinha autorização dele para conversar com ninguém enquanto estivesse de serviço.

Em uma atitude cortês, deixei o quartel na direção da câmara legislativa de Itaperuna, onde fiz contato com o Sr. Francisco José, vereador do PR na cidade. Já ciente da injustiça cometida com o médico, ele se comprometeu em mobilizar outros vereadores aliados, na tentativa de construir uma saída politica mais justa e adequada para o caso.
 

Posterior à saída da câmara estive no hospital São José do Avaí no centro da cidade. Visitei o paciente JOÃO PEDRO ANTUNES FURTADO DA SILVA, que se recupera de forma surpreendente; ouvi atentamente o relato  de emocionado da mãe do menino, e a gratidão pelo procedimento cirúrgico e o ato de coragem que salvou a vida do seu filho de apenas 1 anos e 4 meses.

 Na oportunidade, conversei com funcionários do hospital que confirmaram aquilo que todos nós suspeitávamos.  O médico foi convocado de emergência em virtude de complicações recorrentes da cirurgia realizada uma semana antes, sendo ele o único profissional qualificado para realizar o procedimento; O hospital atendeu a criança pelo SUS e ainda expediu uma nota a impressa atestando como verossímil todas as afirmações elencadas acima.
 
 
 
Na saída do hospital uma grata surpresa: a ligação do representante dos bombeiros de Itaperuna, relatando um contato prévio com um importante comunicador da cidade, e um pedido para que concedesse uma entrevista ao blog do Adilson Ribeiro, expondo o que havia presenciado e o ponto vista dos militares daquela unidade; uma vez que, por força do regulamento disciplinar todos estariam proibidos pelo comandante de dar qualquer entrevista ou emitir opiniões em público sobre o caso.
 
 
 
E pergunto a vocês bombeiros e leitores do nosso blog. Até onde vale a pena interpretar um caso a partir da letra fria da lei; sem avaliar o contexto de salvar uma vida?

Comentários

  1. SE O LEMA DO CORPO DE BOMBEIROS é VIDAS ALHEIAS RIQUEZAS SALVAR, NÃO HÁ COMO CONTESTAR A ATITUDE DO MÉDICO

    ResponderExcluir
  2. PARABÉNS VEREADOR

    SÓ O SENHOR COM SUA CORAGEM E CARINHO PELA TROPA PARA DEFENDER O NOSSO HONRADO CAPITÃO MONTEIRO.
    MUITOS MORREM DE MEDO DO CORONEL DOUGLAS.
    FOI MUITO BOM O SENHOR TER ESCLARECIDO PARA TODOS ESTA HISTÓRIA.

    ResponderExcluir
  3. Excelência;agora o senhor sabe o quanto estamos sofrendo com esse doido no poder.Salva "nóis"
    Itaperuna tem sofrido...

    ResponderExcluir

Postar um comentário