PM chega à Câmara do Rio após ofício pedindo reintegração de posse

Segundo sindicato dos professores, polícia chegou por volta das 21h.
Membros do Sepe estão reunidos para decidir se deixam a Casa.


A Polícia Militar chegou por volta das 21h deste sábado (28) à Câmara Municipal do Rio de Janeiro para negociar a saída dos professores em greve que ocupam o local desde quinta-feira (26). Nesta tarde, a Câmara enviou ofício à PM pedindo ajuda para que fosse feita a reintegração de posse da Casa.

Por volta das 21h30, membros da coordenação do Sindicato Estadual dos Profissionais da Educação (Sepe) estavam reunidos para decidir se deixam ou não o plenário. A categoria tenta impedir votação da proposta do Plano de Cargos e Salários enviada pela Prefeitura do Rio. O projeto seria votado na quinta-feira, mas a sessão foi suspensa após a ocupação dos professores. A próxima sessão extraordinária está marcada para a terça-feira (1º).




Os professores da rede municipal entraram em greve no dia 8 de agosto e, após assembleia realizada na sexta-feira (27), na Cinelândia, ao lado da Câmara Municipal, decidiram pela manutenção da Casa e pela continuidade da ocupação do plenário.

"Entramos em greve no dia 8 de agosto por uma educação pública de qualidade. Temos uma pauta enorme que o governo sequer discutiu. A proposta enviada à Câmara prejudica a carreira de todos os profissionais da educação", afirmou Susana Gutierrez, coordenadora regional do Sepe.Professores da rede pública de educação votaram por unanimidade pela manutenção da greve.
"
Queremos a retirada desse projeto de plano de cargo do prefeito. Ele formulou a proposta de forma individual, não houve a discussão com o sindicato, apesar dele ter se comprometido a fazer esse debate com a direção do sindicato antes de encaminhar para a Câmara. De posse desse conteúdo, verificamos que esse plano não aponta para uma valorização da categoria", afirmou a coordenadora do Sepe Ivanete Conceição.
Fonte: G1

Estamos orgulhosos de estarmos participando de mais esta luta por dignidade. Parabéns aos nossos professores, pelo exemplo, ou melhor, pela aula cujo tema poderia muito bem se chamar: a luta democrática por justiça e respeito, para àqueles que são os pilares da educação. JUNTOS SOMOS FORTES!

Comentários

  1. Só espero que a PM não saia prejudicada pela mídia por manter a lei e a ordem!

    ResponderExcluir

Postar um comentário