CPI dos Ônibus: Chiquinho Brazão e Professor Uoston são vaiados durante discurso

Rio - Após a reunião deliberativa da CPI dos ônibus, que teve a presença dos vereadores Chiquinho Brazão (PMDB), Professor Uoston (PMDB), Renato Moura (PTC), Guaraná (PMDB) e Jorge Felipe (PMDB), o presidente da comissão, Chiquinho Brazão e o relator, professor Uóston, foram até as escadarias da Câmara para conversar com os manifestantes que ocupam o lugar há duas semanas.

Os dois foram vaiados por cerca de 15 pessoas e impedidos de falar. Os manifestantes colocaram sirenes de polícia, alegando que só tinha ladrão no local e pediram mais uma vez a renúncia dos participantes da CPI.

No pequeno discurso, Brazão disse que vai investigar os ônibus e acrescentou que está do lado da população. O grupo insatisfeito iniciou uma gritaria e perseguiu a dupla de vereadores até a entrada lateral da Câmara. Os ativistas encontram-se ainda na porta da Casa.

Durante reunião da CPI, os vereadores questionaram a renúncia do vereador Eliomar Coelho (PSOL). "No documento, ele pede a renúncia até a decisão da Justiça. Isso não é renunciar, é tirar férias", disse Professor Uoston. Na ocasião ficou decidido o caléndário da comissão para a semana que vem. 

A CPI já encaminhou o documento de Eliomar à procuradoria da Casa para que fosse feita a devida análise e correção.



    Comentários