CABRAL ADMITE EM ENTREVISTA À RÁDIO CBN, SUA INCAPACIDADE DE DIALOGAR

Governador falou sobre a queda de sua popularidade em entrevista à CBN.
'Erros de diálogo, erros de incapacidade de dialogar', disse o governador



Sergio Cabral assumiu nesta quinta-feira (1º) que cometeu erros em seu segundo mandato. Em entrevista à Rádio CBN, questionado sobre as recentes manifestações pedindo sua saída do cargo, o governador do Rio de Janeiro afirmou que houve “erros de diálogo”.
“Sem dúvida aqui no Rio, eu também cometi erros. Erros de diálogo, erros de incapacidade de dialogar, que sempre foi a minha marca. Galeria cheia, vaiando, e me aplaudindo eu tive a vida inteira (...) Acho que da minha parte faltou mais diálogo, uma capacidade de entendimento e de compreensão, poderia citar várias situações em que essas questões se deram. Mas, eu não sou uma pessoa soberba, que não está aberta ao diálogo. Para mim, a democracia é um bem intangível”, disse Cabral.


O Governador admite que faltou, até então, mais diálogo no seu mandato. Obviamente suas ações altivas deixaram um rastro de destruição e sofrimento no seio da nossa sociedade.

O caso dos irmãos bombeiros excluídos da nossa amada corporação no ano passado, ilustra perfeitamente o dano injusto, que atos motivados por ânimo ufano, praticados por um governante do porte do Cabral, podem causar contra àqueles, que se opõem as suas vontades, em um processo reivindicatório democrático por legítimos direitos. 

Quatorze militares excluídos, homens de bem arrancados  da nossa instituição, presos em Bangu 1, em nítida e proposital tortura física e  psicológica, punidos com requinte de crueldade.

Agora esperamos mais do que o diálogo, queremos ações práticas, que minimizem as dores causadas. Queremos a reintegração dos nossos bombeiros, que lutaram por uma vida mais digna para todos nós bombeiros.


Comentários