PMs atiram bombas em manifestantes no Palácio Guanabara

Confusão começou após lançamento de fogos de artifício em direção à sede do executivo estadual

PALOMA SAVEDRA
Rio - Policiais militares que cercavam o Palácio Guanabara durante a manifestação nesta quinta-feira na sede do executivo estadual atiraram bombas de gás lacrimogênio e balas de borracha em direção aos mais de 400 manifestantes. A confusão começou após fogos de artifício serem apontados para dentro do Palácio. Ainda não há informações sobre feridos ou danos estruturais.
Concentração de manifestantes da Candelária
Agência O Dia
Após o tumulto, os PMs atiraram bombas em direções às ruas transversais à Pinheiro Machado, para que os ativistas não voltassem ao local. Os policiais ainda jogaram gás indiscriminadamente no sentido oposto da via, para dispersar a manifestação. Muitos correram para a Praia de Botafogo, onde os PMs ainda lançaram mais bombas no trecho da Rua Farani. A Prefeitura liberou a Rua Pinheiro Machado no sentido Zona Norte por volta das 21h10.
Uma hora depois a Pinheiro Machado voltou a ser interditada em ambos os sentidos. Os motoristas que seguem do Túnel Santa Bárbara para a Zona Sul são desviados para saída da Rua das Laranjeiras. No sentido Catumbi, o acesso ao túnel também é feito pela Rua das Laranjeiras. Agentes da CET-Rio orientam os motoristas no local.
As luzes na Rua Paissandu foram apagadas e, com a confusão, as palmeiras da via foram queimadas. Na Rua Marques de Piñedo, houve dois focos de incêndio, que já foram apagados pelo Corpo de Bombeiros. No Aterro do Flamengo foram registradas confusões entre policiais do Batalhão de Choque e membros do Black Bloc.
Protesto pede renúncia de Cabral
Um grupo de aproximadamente 400 manifestantes esperou pela presença do governador Sérgio Cabral em frente ao Palácio Guanabara, em Laranjeiras, na Zona Sul do Rio, na noite desta quinta-feira. As pessoas, em sua maioria jovens, pediram a renúncia de Cabral.

Fonte: O Dia