Homenagem a todos os bombeiros militares do Rio e do Brasil


Garotinho discursando para os bombeiros que ocupavam as escadarias da ALERJ no ano passado; e confraternizando na Câmara dos Deputados
Garotinho discursando para os bombeiros que ocupavam as escadarias da ALERJ no ano passado; e confraternizando na Câmara dos Deputados


Hoje se comemora do Dia do Bombeiro Militar. E não poderia deixar passar a data em branco. Todos sabem que apoiei e estive ao lado dos bombeiros do Rio de Janeiro, e depois, dos policiais militares, quando fizeram o movimento por melhores salários. Depois na luta pela anistia às punições impostas pelo ditador Sérgio Cabral, assim como na batalha da PEC 300, que foi aprovada nas comissões, mas depois foi engavetada e até hoje não colocada em votação na Câmara.

Da minha parte, os leitores mais antigos do blog lembram, assim como bombeiros e policiais, fiz tudo o que pude, derrubei sessões, discuti, fui chamado de incendiário por colegas dizendo que estava atrapalhando os trabalhos da Câmara. Mas a pressão de vários governadores em cima das bancadas dos seus estados, a começar por Cabral impediu a votação da PEC 300.

No caso do movimento dos bombeiros do Rio por melhores salários, jornais o chegaram a me acusar de estar por trás dos protestos, queriam me deixar mal com a população. Só que o povo começou a apoiar os bombeiros por todo o estado, aí a mídia nunca mais tocou no meu nome, porque temia que eu me beneficiasse politicamente. Ora, não preciso disso, e na época ainda debochei lembrando que os bombeiros do Rio ganhando o pior salário de todo o Brasil, R$ 1.100 para quem começava, não precisavam de nenhum incentivo para protestar.

Mas nessa luta conheci muitos líderes do movimento e suas esposas, que os apoiaram e deram força o tempo todo, mulheres de fibra. Fiz muitas amizades. Hoje inclusive, um dos líderes do movimento, major Márcio Garcia, é vereador da cidade do Rio de Janeiro, eleito pelo PR.


Movimento SOS Bombeiros participando de manifestação no Rio, na semana passada
Movimento SOS Bombeiros participando de manifestação no Rio, na semana passada


Bombeiros foram os primeiros a ir às ruas gritar "Fora Cabral!"


Neste momento que vivemos com o povo nas ruas protestando contra a corrupção e pedindo o impeachment de Cabral, é importante destacar que foram os bombeiros os primeiros a se manifestarem no Rio de Janeiro, há quase dois anos. Foi através do movimento legítimo deles que muitas pessoas começaram a acordar para a ditadura do Rio de Janeiro, para a roubalheira de Cabral e sua Gangue dos Guardanapos.

Foram tratados como bandidos, os líderes presos, levados para Bangu 1, onde ficam chefes do tráfico, bandidos perigosos, obrigados a vestir uniforme de presidiário sem serem condenados, suas fotos estampadas nos jornais, na maior humilhação e covardia.

Infelizmente entidades e instituições que hoje se queixam de arbitrariedades da polícia de Cabral, na época abandonaram os bombeiros à própria sorte. Agora muitos ficaram indignados quando Cabral fez a mesma coisa com universitários da classe média, que participaram dos protestos. Foram levados para Bangu 1, obrigados a vestir uniforme de presidiário e suas fotos foram estampadas nos jornais como se fossem bandidos.

Há um ano eu dizia que a sociedade que não se levantava contra a arbitrariedade de tratar os bombeiros como bandidos, um dia se arrependeria porque veria a autoritarismo de Cabral avançar e se voltando contra ela. E não deu outra.

Por isso registro aqui todo o meu respeito e apoio aos bombeiros militares de todo o Brasil, que salvam vidas todos os dias, e em especial ao pessoal do Rio de Janeiro. 


Comentários

Postagens mais visitadas