sábado, 4 de maio de 2013

NÃO IMPORTA O MÉRITO! VIVA A JUSTIÇA!

Temos muito orgulho em colaborar com os nossos amigos bombeiros, que vêm sofrendo injustiças dentro dos quartéis, através de uma assessoria jurídica séria e comprometida. E dentro deste contexto, já contamos com algumas alegrias; nosso atendimento é realizado de forma irrestrita para todos os casos institucionais, nos quais  estão inseridos bombeiros  ativos e inativos.
Trata-se sem dúvida de um trabalho de grande sucesso, porém, uma polêmica surgiu em nosso meio. E por ser uma questão salutar, resolvemos compartilhar com todos os campaneiros e expôr o nosso ponto de vista. 
A questão citada surgiu através de alguns questionamentos emitidos acerca dos critérios adotados para assumirmos a defesa dos nossos bombeiros, pois nem todos os colegas que nos procuram estão livres das suas responsabilidades, por terem de fato cometido transgressões disciplinares. Ficando sujeitos as sanções previstas em leis e regulamentos. Eis o cerne da questão: devemos atender àqueles que inegavelmente erraram em suas condutas? Será que assistir a um legítimo "transgressor" infamaria a nossa imagem? Entendemos que maiores do que todos estes questionamentos são os esforços para garantir  que a justiça prevaleça em todos os aspectos. Assim como não é justo receber uma punição por algo que não nos compete, da mesma forma é injusto receber uma sanção desproporcional, incoerente com o que está previsto em lei. 
Nosso papel não é lutar contra a lei e encobrir transgressores, mas sim, garantir que seja respeitado os princípios da ampla defesa, contraditório, transparência, razoabilidade, imparcialidade, proteção da confiança legítima e interesse publico. Pois entendemos que certo ou errado todos são dignos de serem respeitados pelos seus superiores, pares e subordinados.
Não fazemos acepção de pessoas! Nosso critério continuará sendo JUSTIÇA.


2 comentários:

  1. Com certeza,pois defender erros do Militar,é mostrar que a palavra dignidade,é em vão,pois regulamento tem que ser cumprido,porém covardia não,ai sim entra a justiça com os injustiçados,é a mesma coisa de lutar por dignidade sendo que em volta do problema tem alguns querendo se alto promover as custas do próximo,é o tal do aproveitador que estão agoniados querendo de qualquer forma vir DEPUTADOS ESTADUAIS E FEDERAIS,e depois ser apenas mais um PARLAMENTAR,lutar em vão é dá soco no murro.Vai se peneirar muitos,os que estão por interesse próprio.JUNTOS SOMOS FORTES,ESSÊNCIAS DA CAUSA DE VERDADE,DIGNIDADE.E que ninguém nem misture religiões com tirar proveito também,POIS DEUS CONHECE O CORAÇÃO DOS HOMENS.

    ResponderExcluir
  2. Com certeza,pois defender erros do Militar,é mostrar que a palavra dignidade,é em vão,pois regulamento tem que ser cumprido,porém covardia não,ai sim entra a justiça com os injustiçados,é a mesma coisa de lutar por dignidade sendo que em volta do problema tem alguns querendo se alto promover as custas do próximo,é o tal do aproveitador que estão agoniados querendo de qualquer forma vir DEPUTADOS ESTADUAIS E FEDERAIS,e depois ser apenas mais um PARLAMENTAR,lutar em vão é dá soco no muro,Vai se peneirar muitos,os que estão por interesse próprio.JUNTOS SOMOS FORTES,ESSÊNCIAS DA CAUSA DE VERDADE,DIGNIDADE.E que ninguém nem misture religiões com tirar proveito também,POIS DEUS CONHECE O CORAÇÃO DOS HOMENS.

    ResponderExcluir