E BATALHA DAS VANS CONTINUA... PREFEITURA SUBSTITUIU VANS POR ÔNIBUS E O CAOS NO TRÂNSITO AUMENTA

RIO — Agora é para valer: a partir de sábado, dia 18, começa a ser implantado o Sistema de Transporte Público Local (STPL) na Zona Sul, começando pelas duas únicas linhas de transporte complementar permitidas na região, que atendem aos moradores da Rocinha e do Vidigal. As cerca de 300 vans que fazem as linhas Parque da Cidade-Gávea e Parque da Cidade-Fashion Mall serão reduzidas para 66, que foram as vencedoras do processo de licitação. O transporte deverá obedecer a itinerários fixos, que serão vigiados por GPS; aceitar o Bilhete Único e se adequar a outras exigências estabelecidas pela licitação, como o uso de uniformes para motoristas e um layout diferente para os carros, de acordo com a região onde circulam. A novidade foi publicada ontem no Diário Oficial do município.
Rio terá só 3.502 permissões

Desde o mês passado, as vans são proibidas de circular na Área de Planejamento 2.1, que compreende os bairros de Botafogo, Humaitá, Urca, Leme, Copacabana, Ipanema, Leblon, Lagoa, Jardim Botânico, Gávea e São Conrado. No caso de Vidigal e Rocinha, as duas linhas permitidas são as primeiras a se adequar ao novo sistema licitado. Elas farão a ligação dessas comunidades com o Jardim de Alah, no Leblon, de onde não poderão passar.

Segundo o delegado Cláudio Ferraz, coordenador especial de Transporte Complementar do município, a implantação das novas regras nas outras regiões por onde circulam vans será concluída no final deste mês, totalizando 3.502 permissões. Atualmente, cerca de seis mil vans percorrem a cidade.

— Vamos criar uma sala de monitoramento para a fiscalização remota por intermédio do GPS. Os motoristas terão tempo e itinerário para cumprir. Quando houver um desrespeito, vamos ter uma cerca eletrônica que denunciará o abuso — explicou o coordenador.

O motorista terá dois uniformes como opção: calça ou bermuda, em jeans ou azul índigo. A camisa, da mesma cor, deverá trazer de um lado o brasão do município e, do outro, o grupo sanguíneo com o fator RH do motorista. Tênis ou sapato preto completam o uniforme. Além disso, em cada região, as vans e Kombis deverão seguir um layout estabelecido pela licitação. As duas linhas da Zona Sul deverão adotar uma faixa amarela pouco abaixo da linha das janelas.

E o delegado avisa: no processo de licitação não há previsão de formação de cooperativas, como ocorre atualmente no sistema de transporte.

— O que há é uma sugestão, para quem queira, da criação de associação da linha para se relacionar com o poder público. Ou não. Quem quiser pode fazer esse relacionamento diretamente. Temos que acabar com o modelo atual. As cooperativas que existem hoje cobram taxas dos legalizados e dos piratas — contou Cláudio Ferraz.

Enquanto isso....


MAS A PREFEITURA CONTINUA INSISTINDO EM SUBSTITUIR AS VANS POR ÔNIBUS, CONDUZIDOS, CADA VEZ MAIS, POR MOTORISTAS INEXPERIENTES, CANSADOS E ESTRESSADOS. 






Comentários

  1. esse prefeito não esta a favor da população. só pensa nas suas negociatas. o povo devia se unir e exigir o nosso transporte de volta.

    ResponderExcluir
  2. queria ver o prefeito dentro de um ônibus lotado. pra quem tem carro com motorista particular é fácil falar que o rio não precisa de van

    ResponderExcluir

Postar um comentário