APÓS UM ANO, UM MÊS E 15 DIAS DE EXCLUSÃO...

Por um excluído de sua corporação após prisão em presídio de segurança máxima... 
Sou um dos quatorze bombeiros excluídos, por mergulhar de cabeça em um processo de cunho reivindicatório, inicialmente desencadeado no ano de dois mil e onze, que gerou muitos frutos saborosos e também amargos.
Vivo a expectativa de voltar para o Corpo de Bombeiros de onde fomos subitamente arrancados, vivendo a cada dia um misto estranho de sentimentos, como misturados em um liquidificador: a saudade do serviço, dos amigos de farda, da segurança da estabilidade, do socorro propriamente dito, da vida de bombeiro que ficou para trás.
Depois de tudo o que já aconteceu, por mais incrível que pareça ser, com a graça de Deus, ainda estamos de pé, porém machucados, do golpe desproporcional que nos foi aplicado. Mas continuamos trabalhando em prol dos bombeiros, do sonhado ideal de dignidade da classe (condições adequadas de serviço, respeito dos superiores hierárquicos e salário para garantir as necessidades da família), através de outras estratégias, agora  mais seguras e racionais.
No fundo do peito sinto que não estou bem, por ter me sacrificado tanto e também a minha família, mas ainda assim, através de uma espécie de exercício altruísta, consigo, na medida do possível, no trabalho que tenho hoje, a oportunidade de contribuir, ajudar a alguns dos nossos companheiros e isso tem me dado forças para prosseguir.
Pensando no que ouço e vejo, nas visitas que frequentemente tenho feito aos bombeiros, percebo que existe um clima de natural normalidade, vida que segue. Desapontado fico, quando chego a um quartel e observo ainda militares alheios a tudo o que aconteceu e acontece, como alienados em uma embriaguez insensível. E a conversa vai: promoções, aumentos, PEC 300, escala, o coronel que é corrupto, ou o outro que é legal, a perspectiva de melhorias, gratificações, dentre outros frutos gerados pela guerra. Fico satisfeito com o sucesso de todo o movimento, mas não estarei sinceramente realizado enquanto não voltar para a corporação, para assim experimentar plenamente a felicidade pelas conquistas, até mesmo com aqueles que pouco ou  nada fizeram para usufruir de tais melhorias.
Dentre acertos e erros, vivi intensamente um movimento idealista, inexperiente e audacioso "partia para cima", mesmo quando era preciso pensar um pouco mais, se não fosse a misericórdia de Deus nada teria dado certo, porque em muitos momentos não sabíamos o que fazer e a emoção acabava ocupando um espaço que não lhe convinha. 
Amargando ainda o fruto da exclusão, espero com esperança o que considero neste momento ser o objetivo mais importante  para o movimento, a nossa reintegração.

"Dê-me, Senhor, agudeza para entender, capacidade para reter, método e faculdade para aprender, sutileza para interpretar, graça e abundância para falar. Dê-me, Senhor, acerto ao começar, direção ao progredir e perfeição ao concluir."
                                                                                                                            São Tomas de Aquino

Comentários

  1. Acredito que esse sentimento é compartilhado por todos os companheiros que n
    ao se classificam como "militares alheios a tudo o que aconteceu e acontece, como alienados em uma embriaguez insensível"! Para aqueles que por um momento, um instante estiveram ali conosco na luta o sentimento de ter vcs de volta, de estar com vcs é maior do que possam imaginar. A vontade de dizer" Bem vindos a nossa casa!" parece querer explodir em nossos corações. Mas o Senhor esta nos dando sabedoria e o que nos alenta é saber que estamos no caminho certo. O dia da volta esta próximo e garanto que os abraços serão tão calorosos como de um filho retornando para o seio de sua família. JSF

    ResponderExcluir
  2. Por mim, no dia da prisão dos senhores, devíamos ter nos aquartelado e só saindo quando voltassem atrás em relação aos senhores.
    OBS: Não vou me identificar, mas quando for a Friburgo pergunte por mim. Ou estarei presente ou citarão o meu nome.
    Força guerreiro! Deus abençoe você e sua família.

    ResponderExcluir
  3. ME PRENDO AO 4°PARÁGRAFO NA PARTE QUE DIZ...NO TRABALHO QUE TENHO HOJE,A OPORTUNIDADE DE CONTRIBUIR,AJUDAR A ALGUNS DOS NOSSOS COMPANHEIROS E ISSO TEM ME DADO FORÇAS PARA PROSSEGUIR...POIS BEM,ENQUANTO NÃO VEM A REINTEGRAÇÃO,NÓS ESTAMOS TENDO A OPORTUNIDADE DE CONHECER O TRABALHO DE VOCÊS...GRATA SURPRESA,ESTÃO DE PARABÉNS.MUITOS POR AÍ TEM EXPERIÊNCIA POLÍTICA MAS OU NÃO TEM BOA VONTADE OU SÃO MAU CARÁTER, E VOCÊS SÃO SÉRIOS.MUITO OBRIGADO POR ATENDER A MIM E MEUS AMIGOS.REALENGO AGRADECE

    ResponderExcluir
  4. vcs irão voltar,confien...é questão de tempo!!E VAI SER UMA FESTA..
    JSF

    ResponderExcluir
  5. Confesso meu amigo q meus olhos se encheram d lágrimas ao ler esta carta e por dentro estou chorando. Afirmo q apesar d alguns estarem alheios a situação de vocês por outro lados existem outros q ñ conseguem chegar em casa sem q abram antes a internet para ler as noticias do SOS.Sou uns dos 36 transferido no inicio do movimento, 439 de carteirinha e digo q tenho um compromisso com 15 pais de famílias q foram covardemente excluídos pelo autoritarismo e tirania do governo.E este voto só termina quando todos retornarem para a caserna, de onde nuca deveriam ter saídos.

    ResponderExcluir
  6. Sou um dos excluídos da PMERJ e o meu sentimento é o mesmo que o seu amigo !! Mas DEUS está no controle e em breve retornaremos as nossas Corporações !!! Abraço fica com DEUS !!!

    ResponderExcluir
  7. Temos acompanhado,o excelente início para quem nunca foi Político e nem Assessores,estão nos surpreendendo pelo belo início na gestão,compromisso com os Militares e a População,PARABÉNS,e continuem dessa maneira,MANSOS,PACÍFICOS E ORDEIROS e o conjunto da obra será melhor a tantas e tantas promessas que os intelectuais em POLÍTICAS POSSAM IMAGINAR.Plantem uma rosa nos jardins e vão ver a bela caminhada que estão dando.O povo precisa de atenção e carinho,somos muito sofridos.

    ResponderExcluir
  8. SGT PM SERGIO "VETERANO"27 de abril de 2013 18:10

    Amigos de lutas, A vitória esta breve,vocês voltarão com HONRA E ORGULHO. Sou PM e estive com vocês desde o inicio, eu era o pontinho azul no mar vermelho, mas por obra do destino houve um mal entendido e me sinto magoado no meu ser, quero deixar bem claro que não sou e nunca fui traidor, nem fui um mero colaborador,realmente eu vesti a camisa do SOS, apesar de ser PM e sou mas Bombeiro do que muitos Bombeiros, eu dei a cara para bater, mas não estou arrependido de ser SOS e PMERJ NO LOCAL, sou e continuarei a ser. Do AMIGO FIEL "VETERANO"
    O PONTINHO AZUL NO MAR VERMELHO

    ResponderExcluir
  9. Valdelei Duarte excluído covardemete.29 de abril de 2013 08:08

    Meu amigo, faço das suas as minhas palavras. O meu sentimento é o mesmo, sou também um dos excluídos. E estou amadurecendo, e agora após ler este seu texto de escrever um livro, e editar também um vídeo no you tub com a minha trajetória dos meus 30 anos seis meses e onze dias de serviço no CBMERJ, e a nossa luta por MELHORES CONDIÇÕES DE TRABALHO, SALÁRIO E DIGNIDADE.

    Ex Subtenente BM Valdelei Duarte.

    ResponderExcluir
  10. EX SUBTENETE NÃO !!! SUBTENENTE BM COM MUITA HONRA E GLÓRIA UMA VEZ BM OU PM SEMPRE SERÁS PM OU BM

    ResponderExcluir
  11. torço muito pelo retorno de vcs

    ResponderExcluir

Postar um comentário