sábado, 16 de março de 2013

Ministério Público investiga apostila de Eduardo

Ministério Público do Rio instaurou um inquérito civil para apurar o uso indevido de material didático pela rede pública de ensino para promoção pessoal do prefeito Eduardo Paes (PMDB) e de seus aliados políticos. A investigação se deve ao uso de uma apostila de matemática que faz referência ao resultado da última eleição para prefeito e ao jogo "Banco Imobiliário - edição Cidade Olímpica", que usa o logotipo da prefeitura e cita projetos da gestão atual, como a Transcarioca, o Museu do Amanhã e o Parque Olímpico.A Secretaria Municipal de Educação tem 15 dias para encaminhar à 1ª Promotoria de Tutela Coletiva da Educação um exemplar da apostila de matemática usada por alunos do 6º ano do Ensino Fundamental. O Ministério Público também solicitou o nome de quem criou o material e o projeto político-pedagógico usado como fundamento para a criação dessas apostilas. Sobre o jogo "Banco Imobiliário", a Secretaria Municipal de Educação e a fabricante de brinquedos Estrela têm 15 dias para encaminhar explicações ao Ministério Público.A Promotoria investiga se o jogo foi desenvolvido como material de propaganda da atual gestão e depois distribuído para a rede municipal de ensino como material didático, com recursos do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb). Outro inquérito civil sobre o jogo "Banco Imobiliário" tramita simultaneamente na 8ª Promotoria de Justiça de Tutela Coletiva de Cidadania.Fonte: Agência Estado

Nenhum comentário:

Postar um comentário