domingo, 17 de março de 2013

Manifestação questiona "privatização" do Maracanã e do Rio


Cerca de 150 manifestantes caminharam pelas ruas do bairro da Tijuca, na zona norte do Rio de Janeiro, em protesto contra "a privatização da cidade", como dizem. Acaminhada terminou no Estádio Maracanã, palco das finais da Copa das Confederações e da Copa do Mundo. Eles reclamam do edital de concessão do estádio, que pode ser dada à empresa IMX (do empresário Eike Batista) já no próximo mês. O Maracanã passou neste sábado pela última avaliação operacional da Fifa antes da sua entrega, no dia 27 de abril.

Segundo os manifestantes, a concessionária não vai retornar ao estado o suficiente depois das obras - pela concessão de 35 anos, pagará 33 parcelas de R$ 7 milhões, totalizando R$ 231 milhões, quando o valor da reforma do estádio já passou, oficialmente, dos R$ 900 milhões.
"A concessionária não vai devolver ao Estado nem 15% do que foi gasto na construção do estádio. E o governo ainda vai botar abaixo o parque aquático Julio Delamare o estádio de atletismo Célio de Barros. É uma afronta. Vários atletas estão conosco nesta manifestação.", disse o líder do movimento, Gustavo Mehl.
Além disso, os manifestantes discordam da política de remoções da prefeitura municipal para a construção do Parque Olímpico, na Barra da Tijuca, assim como a utilização de área de proteção ambiental no bairro para a construção de prédios e do campo de golfe da Olimpíada 2016. A manifestação deixou o trânsito ruim no entorno do estádio e a Avenida Maracanã chegou a ser parcialmente interditada por alguns minutos.
Fonte: http://www.jb.com.br/rio/noticias/2013/03/16/manifestacao-questiona-privatizacao-do-maracana-e-do-rio/

Nenhum comentário:

Postar um comentário