quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

CHEGA DE FAXINA


Informe JB

"Bombeiro não é faxineiro"

Jornal do Brasil
Igor Mello 
O movimento que lutou por melhores salários e condições de trabalho para os bombeiros mira um novo alvo. Eles agora querem impedir que os militares façam as vezes de faxineiros, como usualmente ocorre nos batalhões de todo o estado. Para isso, exigem que o governo do estado terceirize o serviço de limpeza nas instalações da corporação. Os bombeiros argumentam que o trabalho  é humilhante e faz com que muitos homens se dediquem ao trabalho de limpeza, ficando fora das ruas e das demais funções da corporação, como a fiscalização de espaços públicos. Além disso, afirmam que o número de praças empregados na função não é suficiente e as dependências dos quartéis ficam sujas e mal conservadas. Os líderes do movimento têm estimulado os colegas a enviarem fotos e vídeos denunciando problemas na estrutura de suas unidades.
Outro ponto de insatisfação é o rancho, pagamento de R$ 350 a título de alimentação. Eles definem como "porca" a alimentação, a limpeza dos batalhões e afirmam: "bombeiro não é faxineiro". Como o governo do estado é useiro e vezeiro do instrumento da terceirização, o pedido não tem porque ser negado. Resta saber apenas se as firmas contratadas terão alguma ligação com oficiais da corporação, como ocorria com o licenciamento de boates, de acordo com denúncias recentes.
Fonte: JB 
Art. 2º - O Corpo de Bombeiros do Estado do Rio de Janeiro (CBERJ) é uma instituição permanente, organizada com base na hierarquia e na disciplina, destinada aos serviços de prevenção e extinção de incêndios, de busca e salvamento, a realizar perícia de incêndio e a prestar socorros nos casos de inundações, desabamentos ou catástrofes, sempre que haja vítima em iminente perigo de vida ou ameaça de destruição de haveres.

O artigo acima foi retirado da Lei 880 de 1985, ou seja, o Estatuto dos Bombeiros Militares do Estado do Rio de Janeiro. Como podemos observar, dentre as missões as quais nossa amada corporação está destinada a cumprir, não encontram-se os serviços de limpeza de nenhuma natureza. Nossa lei garante que nossos bombeiros não estão destinados mesmo a faxina e sim para a nossa tão nobre missão de salvar e cuidar das pessoas e seus bens. Muito importante e digno é o trabalho dos profissionais de limpeza, mas não podemos perder a nossa identidade, "bombeiro é bombeiro" e suas atividades  não são realizadas com a vassoura na mão. O bombeiro precisa de treinamento para o seu aprimoramento técnico profissional, através de investimento em instruções relacionadas as atividades de bombeiro militar, precisa ser valorizado e desta forma poderá garantir um atendimento excelente para a população.

Nenhum comentário:

Postar um comentário