terça-feira, 27 de junho de 2017

Piedade recebe empreendimento do minha casa, minha vida.

O nome do empreendimento será RIVIERA CARIOCA, com apartamentos de 2 quartos e vaga de garagem para todas as unidade, promete oferecer aos sortudos proprietários uma experiencia completa de um condomínio clube, um projeto ousado e inédito na região. 

Com novidades como bicicletas compartilhadas, tomadas USB nas áreas comuns, piso laminado, e uma localização pra lá de privilegiada tudo indica que o empreendimento vá aquecer o mercado local e já tem impulsionado novos investimentos na área, que aguardam de braços abertos a chegada dos novos vizinhos. 















segunda-feira, 19 de junho de 2017

Campo Grande vai receber lançamento da linha Eco

Mais uma vez a Construtora MRV inova no mercado imobiliário, campeã de vendas e queridinha dos cariocas, trará para a zona oeste (Campo Grande) o primeiro empreendimento da recém lançada linha Eco.




Há quase quatro décadas no mercado a MRV mantêm seu foco em inovação e sustentabilidade, trazendo uma nova linha de produtos para revolucionar o mercado de empreendimentos residenciais brasileiro.

Para que essa revolução pudesse acontecer foram necessárias mudanças.

As Linhas Parque, Spazio e Village foram descontinuadas, porque ficaram pequenas para acomodar todas as ideias e inovações desenvolvidas pela empresa. No lugar delas, a MRV Apresenta as novas linhas ECO, BIO E PREMIUM.


Criadas por uma equipe especializada atenta às principais tendências globais, as novas Linhas atendem às mais altas exigências do mercado e oferecem um alto nível de bem-estar e conforto. Afinal, o nosso objetivo é proporcionar a realização do sonho da sua casa própria.

domingo, 4 de junho de 2017

Quais tributos incidem na venda de um imóvel.


Imposto de Transmissão de Bens Imóveis
O Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) é um tributo municipal que incide sobre toda venda de imóvel. Sua taxa varia de cidade para cidade, mas tende a ficar entre 1% e 3% do valor da negociação ou da cotação feita pelo município, valendo o que for mais alto. O ITBI deve ser quitado pelo comprador no momento em que obtém a escritura de transmissão da propriedade.

Imposto de Renda sobre Lucro Imobiliário
Esse imposto de competência federal é cobrado sempre que a Receita infere que o vendedor obteve lucro com uma negociação. Assim, se o valor da primeira compra for inferior ao valor da revenda, haverá tributação. A alíquota do Imposto de Renda sobre Lucro Imobiliário é de 15% para pessoas físicas em cima do ganho na negociação. Caso o vendedor seja pessoa jurídica, o índice vai variar de acordo com o regime tributário adotado pela empresa.

Se a pessoa física usar o valor da venda para comprar um outro imóvel em até 180 dias, é automaticamente isenta do Imposto de Renda sobre Lucro Imobiliário. A Receita também leva em conta benfeitorias realizadas pelo proprietário no imóvel para calcular se, no momento da venda, ele realmente está obtendo um lucro com a negociação.

Taxa referente ao registro do imóvel
Por mais que o registro do imóvel não possa ser considerado exatamente um tributo que incide sobre a venda, assim como os impostos, sua cobrança é obrigatória e o impacto é considerável. Portanto, é preciso sim atentar seus clientes a respeito. A taxa varia de estado para estado, mas fica em torno de 1,7% do preço do imóvel. Esse valor é de responsabilidade do vendedor, mas pode ser embutido no valor de venda.

Pagamento para emissão de escritura pública
A escritura pública, documento expedido pelo Cartório de Tabelionato de Notas de um município, é necessária para garantir a segurança jurídica da transação. Seu valor é tabelado e sofre variações de acordo com o estado e o preço do imóvel. Essa cobrança incide apenas sobre pagamentos à vista, uma vez que contratos de financiamento feitos com bancos são legalmente equiparados à escritura pública.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Cinco dicas para o plano do imóvel próprio sair do papel e se tornar realidade


A compra de um imóvel é um marco importante na vida de qualquer família, contudo, o caminho para realizar esse sonho não é nada simples, afinal é necessário se organizar e planejar com cautela os passos para adquirir o imóvel desejado.

Comprar de forma equivocada pode trazer impactos negativos para a sua vida por um longo período, trazendo sérios prejuízos não só para você mas também a toda sua família. Pensando nisso, separei 5 dicas de planejamento financeiro. 

1. Organize suas finanças e estabeleça metas de poupança

A primeira coisa a fazer para atingir essa conquista é se organizar financeiramente. Tenha em mãos seu orçamento, lance seus ganhos e gastos em uma planilha e calcule quanto sobrará por mês para ser investido na compra do imóvel.

Com base nesse orçamento, se esforce para economizar e tente estabelecer um percentual mínimo de sua renda a ser poupado por mês. O interessante é trabalhar com uma meta de valor para ser poupada.


2. Faça um planejamento financeiro para investir tudo o que for poupado

Dinheiro parado é sinônimo de prejuízo. Por isso, enquanto você junta a quantia para comprar seu imóvel, esse dinheiro pode ser aplicado em algum investimento financeiro para render ao longo do tempo.

O ideal é investir em alguma aplicação segura de renda fixa, que lhe garanta ganhos estáveis e previsíveis. Procure uma aplicação com uma boa taxa de juros para proteger seu capital da inflação e garantir que ele cresça. Pesquise pelos títulos públicos do governo: eles rendem mais do que a poupança com a mesma segurança, além de oferecer liquidez e bons prazos.


3. Procure a melhor forma de pagamento

Existem três principais maneiras de comprar um imóvel: a aquisição à vista, o financiamento e o consórcio imobiliário.

Analise a sua situação financeira

Para evitar dívidas, é sempre preferível pagar qualquer coisa à vista. Porém, devido aos altos preços dos imóveis, nem sempre isso é possível. Por isso, é importante ter em mente quais são as outras formas de pagamento possíveis e adequá-las de acordo com sua capacidade financeira.

Algumas dicas para financiamento

Ao optar pelo financiamento, prefira pagar o valor de entrada mais alto possível. O ideal é conseguir pagar já à vista pelo menos 30% do valor do imóvel. Abaixo disso, o melhor a fazer é esperar e juntar mais dinheiro. Isso porque, quanto menor for a quantia a ser financiada, menores serão as parcelas e os juros a serem pagos e mais rápido o imóvel será quitado.

A parcela de financiamento deve corresponder a no máximo a 20% de sua renda. Lembre-se de que financiamentos desse tipo são de longuíssimo prazo e podem impactar seu orçamento por um tempo considerável.

Seu FGTS pode ajudar

Não se esqueça também de que uma ajuda pode vir de seu FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), já que seu uso é permitido para a aquisição e financiamento de imóveis. Antes de optar por ele, porém, pesquise bem as condições e taxas do banco e negocie melhores condições de pagamento.

Consórcios oferecem custos mais baixos

A compra por meio de consórcios também vem se tornando uma alternativa muito popular entre os brasileiros. Ele é ideal para aqueles que não estão com pressa na aquisição, oferendo um custo mais baixo.

Porém, é preciso se planejar e tomar cuidado com os pagamentos das prestações, pois, quando a pessoa fica inadimplente, ela não pode participar dos sorteios nem dar lances por cartas de crédito.

Não acumule parcelas

Deixar as parcelas se acumularem pode criar uma avalanche de multas e juros por atraso e até resultar na exclusão do consorciado. Por isso, é essencial que antes de entrar você faça as contas para ver se as prestações do consórcio cabem em seu orçamento sem nenhuma dificuldade.


4. Considere as diferenças de preço entre imóveis novos e usados

Existem várias diferenças entre imóveis novos e usados. Neste último caso, há a vantagem de ser mais barato, mas, ao mesmo tempo, existe a possibilidade de ele não estar em perfeitas condições.

Ao decidir por essa opção, é importante conferir se o imóvel é antigo e como estão as instalações hidráulicas, fiação elétrica, lajes, telhados, pisos, revestimentos e a estrutura. Muitas vezes uma reforma acaba sendo necessária, o que pode fazer com que a economia obtida na hora da compra deixe de existir.

Um imóvel na planta pode parecer interessante por ser um novo projeto e apresentar menos riscos de problemas estruturais. Porém, além de ser mais caro, ainda existe o perigo de falência da construtora antes de ele ficar pronto. Logo, se optar por essa alternativa, pesquise o histórico da empresa, verificando se ela tem boa reputação no mercado e nos órgãos de defesa do consumidor.


5. Recorra à ajuda de um profissional 

Mesmo com tanto planejamento, ninguém está livre de imprevistos. Por isso, é sempre prudente contar com um apoio profissional. A ajuda de um consultor de imóveis pode ser necessária caso ocorra uma situação não esperada ou até mesmo para solucionar questões relacionadas ao financiamento, por exemplo.

É importante ter total confiança nesse profissional. Peça a ele que esclareça as dúvidas envolvidas na compra, identificando possíveis problemas com documentação, pagamento, escrituras, entre outros trâmites.

domingo, 14 de maio de 2017

Excelente oportunidade na região de Irajá



Olhando com cuidado a tabela ao lado perceberá que o valor médio dos imóveis em IRAJÁ está em R$ 360.214, o que não é nenhuma novidade para quem conhece a região e dos benefícios de se viver num bairro com Shoppings, Metrô, e localização privilegiada, com rápido acesso as mais importantes vias da nossa cidade. É a partir deste comparativo que posso apresentar a excelente oportunidade de negócio a seguir, em que será possível comprar um imóvel, num condomínio com toda a infraestrutura de lazer e segurança que sua família merece. Estou falando do SPAZIO ROCKEFELLER. (fonte)

O empreendimento que tem tirado o sono da concorrência está localizado ao lado da estação do Metrô, em um condomínio fechado, com vaga de garagem, Área de lazer completa, próximo ao CEASA, 41° Batalhão de Polícia Militar, Supermercados Guanabara e Mundial. 

E o melhor de tudo!!! As unidade estão com descontos de até R$15 mil e chegam até o valor de R$ 185 mil, ou seja, praticamente a metade do valor médio dos imóveis na localidade. Aproveite! Seja rápido e faça contato logo. (21) 98198-6559 - Marcio.

LOCALIZAÇÃO






quarta-feira, 3 de maio de 2017

Fuja da violência, venha para um Condomínio Clube.

Assim que os filhos chegam e durante a infância dos pequenos é comum ver as famílias em busca de moradias que ofereçam mais qualidade de vida e segurança para as crianças. É um processo natural ver as famílias priorizando quilo que será melhor para elas e opções que trazem mais conforto e segurança.

De cara o primeiro embate costuma ser a decisão entre investir em uma casa ou apartamento, e como tudo na vida, existem vantagens e desvantagens para ambos os lados, neste caso, é importante entender o estilo de vida da família. O apartamento costuma atrair as pessoas que buscam mais segurança e praticidade para a vida moderna. 



Uma das opções que tem feito sucesso hoje em dia é o condomínio clube. Esses empreendimentos investem em uma completa estrutura nas áreas de lazer e convivência. O objetivo é aliar mais conforto e qualidade de vida com segurança. A grande vantagem é que o morador tem acesso a todo tipo de estrutura, sem ter a necessidade de se deslocar grandes distâncias. Por isso, a busca por estes residenciais vem aumentando cada vez mais. Pessoas que moram em cidades grandes querem a opção de fugir do trânsito, da violência das ruas, de ter uma estrutura completa de lazer, de economizar com o trajeto e matrícula de clubes para os filhos etc.

Além disso, estes empreendimentos geralmente possuem várias unidades individuais. Assim, mesmo com tantas opções nas áreas comuns, o valor do condomínio acaba sendo mais baixo em relação a outros com menos alternativas de lazer.

Morar em um condomínio clube possui várias vantagens, principalmente para famílias com filhos pequenos e adolescentes. São muitas as opções que garantem mais comodidade e bem-estar para as crianças. Confira algumas a seguir:

1. SEGURANÇA:

Os novos empreendimentos possuem uma estrutura moderna de segurança, com tecnologias e serviços que oferecem tranquilidade para o morador. Para as famílias com crianças, nada melhor do que o sossego de saber que os pequenos têm espaço para brincar e se divertir com os amigos de forma segura.

Além disso, como o condomínio clube tem todo tipo de estrutura de lazer dentro das suas dependências, a família pode programar as suas atividades para que sejam feitas nas áreas de convivência, evitando deslocamentos e garantindo mais segurança.

2. PRÁTICA DE ESPORTES:

O incentivo à prática de esportes é outra vantagem do condomínio clube. Até mesmo as crianças que não costumavam praticar esportes podem ficar interessadas a partir do momento que têm espaço físico disponível para começar uma atividade nova.

3. LAZER SEM SAIR DE CASA:

Considerando as várias alternativas de lazer, o condomínio clube é um paraíso para as crianças! Muitas não teriam a possibilidade de frequentar piscina, brinquedoteca, playground e outras tantas áreas divertidas, fora dali. O custo seria muito mais elevado para os pais manterem tudo isso do que a taxa de um condomínio com todas as opções. Manter os filhos felizes é uma ótima vantagem!

4. AMIZADES:

Morar em apartamento já favorece a criação de muitas amizades para as crianças. Em um condomínio clube, essa questão fica mais evidente: como eles usam ainda mais as áreas comuns, é natural que encontrem com os vizinhos com mais frequência e dali cresça uma amizade entre eles. Além disso, os pais também acabam se enturmando e o convívio social da família se torna muito prazeroso.

Já pensou em morar em um condomínio clube? Fale comigo e desfrute de todas essas vantagens por até R$ 650,00 de prestação mensal. Tenho opções de imóveis para todo o Rio de Janeiro.

Marcio (21) 98198-6559